PUBLICIDADE
Notícias

AFP - Ex-magnata das comunicações Conrad Black foi libertado da prisão

A autoridade penitenciária americana não divulgou mais detalhes sobre o destino de Black, que poderá ser detido pelos oficiais de imigração

11:00 | 04/05/2012

MIAMI, 4 Mai 2012 (AFP) - O ex-magnata das comunicações de origem canadense Conrad Black foi libertado nesta sexta-feira depois de pagar pouco mais da metade de uma pena por fraude contra investidores e obstrução à justiça americana, confirmou à AFP o porta-voz da autoridade penitenciária americana, Chris Burke.
A autoridade penitenciária americana não divulgou mais detalhes sobre o destino de Black, que poderá ser detido pelos oficiais de imigração - porque não tem a cidadania americana - e, dessa forma, seria deportado para o Canadá ou Grã-Bretanha, segundo a imprensa canadense.
Apesar de Black ter a nacionalidade britânica, o governo canadense concedeu a ele recentemente uma permissão de residência temporária de um ano que é válida de maio deste ano até maio de 2013.
Conrad Black, de 67 anos, passou os últimos três anos cumprindo penas nos Estados Unidos depois que foi acusado de desviar, junto com seus sócios, até 60 milhões de dólares entre 1999 e 2001.
Mas em um julgamento em 2009, foi reconhecido culpado apenas do desvio de 6,1 milhões de dólares, produto da venda de seus jornais.
Nos anos 90, Black encabeçou o império mediático Hollinger, que compreende, entre outros, os jornais The Daily Telegraph, The Jerusalem Post, Chicago Sun-Times e National Post de Toronto.
Em 2001, renunciou a nacionalidade canadense para ocupar uma vaga na Câmara dos Lordes britânica.

TAGS