PUBLICIDADE
Notícias

Chávez aceita acordo com a Colômbia e volta a Caracas

15:24 | 08/03/2012
O presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, disse na madrugada desta quinta-feira que o presidente da Venezuela, Hugo Chávez, regressará a Caracas na próxima semana. Santos esteve ontem em Cuba, onde manteve reuniões com o presidente cubano Raúl Castro e com Chávez. O mandatário colombiano visitou Cuba com dois objetivos: fechar um acordo de livre-comércio com a Venezuela e fazer um possível convite a Cuba para que o país caribenho participe da Cúpula das Américas em 14 e 15 de abril em Cartagena, no Caribe colombiano. O acordo de livre-comércio obteve a aprovação de Chávez, mas o convite a Cuba não foi feito.

"Como nós dissemos desde o começo, a Cúpula é um evento que requer consenso, um consenso que nós infelizmente não conseguimos alcançar", disse Santos, pouco antes de regressar a Bogotá. "Nós deixamos claro ao presidente Raúl que embora apreciemos seu desejo de participar da Cúpula, sob as atuais circunstâncias, sem ter o consenso, é muito difícil estender um convite a ele", disse Santos. Os Estados Unidos, aliados da Colômbia, se opõe de maneira vigorosa a que Cuba participe da Cúpula das Américas. No mês passado, o presidente do Equador, Rafael Correa, ameaçou um boicote se Cuba não fosse convidada. A visita de Santos a Havana teve o objetivo de apaziguar os ânimos. A Venezuela disse que participará da Cúpula das Américas se a saúde de Chávez, que faz tratamento de radioterapia contra o câncer, permitir. A Nicarágua também deverá participar.

"A Colômbia espera que a situação de Cuba e sua participação sejam discutidas de uma maneira construtiva e respeitosa na Cúpula de Cartagena. É um assunto que ficou vários anos sem discussão", disse Santos.

Chávez, de 57 anos, passou por uma cirurgia para extrair uma lesão maligna de dois centímetros na pélvis na capital cubana, que apareceu no mesmo lugar onde, há oito meses, foi extraído um tumor maligno do tamanho de uma bola de beisebol.

"Chávez me disse que ficará mais alguns dias em Cuba e pensa em voltar a Caracas no começo da próxima semana. Considerando o que passou, ele está com boa saúde e de bom humor", disse Santos, ao explicar que sua reunião com Chávez estava agendada para 1º de março mas foi cancelada por causa dos problemas de saúde do mandatário venezuelano. Os dois presidentes deram luz verde ao acordo de livre-comércio entre Colômbia e Venezuela.

Em 2006, o governo venezuelano abandonou a Comunidade Andinas das Nações (CAN), integrada por Bolívia, Colômbia, Equador e Peru. A Venezuela manteve as obrigações e direitos comerciais com seus antigos parceiros no bloco andino até abril de 2011. Após chegar a um máximo de US$ 6 bilhões em 2008, o intercâmbio comercial entre Colômbia e Venezuela caiu para US$ 4 bilhões em 2009 e a US$ 1,5 bilhão em 2010. A indústria colombiana vendia muitos alimentos e bens de consumo à Venezuela, que por sua vez exportava petróleo à Colômbia. O comércio entre os dois países foi prejudicado por causa das disputas políticas entre Chávez e o ex-presidente colombiano Alvaro Uribe. Mas após a eleição de Juan Manuel Santos e sua posse em 2010, a Colômbia voltou a se reaproximar da Venezuela.

As informações são da Associated Press.

TAGS