PUBLICIDADE
Notícias

Torre Tokyo Sky Tree é símbolo de um Japão de coragem

16:25 | 29/02/2012

TÓQUIO, 29 Fev 2012 (AFP) - A torre "Tokyo Sky Tree", um gigantesco edifício erguido na zona norte de Tóquio, deve ser concluída nesta quarta-feira, 29, com um pouco de atraso em relação ao calendário inicial, devido às consequências do terremoto de 11 de março no Japão, no qual a construção simboliza a resistência do país aos desastres da natureza.

Esta nova "grande dama", que domina a capital com seu 634 metros, abrirá as portas ao grande público no dia 22 de maio, assim como um amplo espaço de lazer e comércio nas proximidades.

Trata-se da mais alta torre de difusão de TV no mundo, seguida, apenas pela de Cantão na China (600 metros).

A Tokyo Sky Tree, apresentada como um novo símbolo da reconstrução do Japão, deveria ter sido concluída em dezembro passado, mas as restrições ao consumo de energia elétrica, após o acidente da central de Fukushima consecutivo ao desastre de 11 de março, frearam o ritmo das obras.

A própria torre, um desafio à natureza, resistiu perfeitamente ao terremoto que sacudiu Tóquio e o nordeste do Japão há um ano.

Sua edificação, iniciada em julho de 2008 e que mobilizou sucessivamente 580.000 operários, lembra a da "Tokyo Tower", um arranha-céu de 333 metros construído em 1958, emblemático da reconstrução do país no pós-guerra.

A Tokyo Sky Tree abriga emissoras de canais de televisão em ondas hertzianas digitais, retomando também o circuito transmitido pela Tokyo Tower, inspirada na Torre Eiffel de Paris.

Batizada "árvore dos céus de Tóquio", a nova torre, de base triangular, é considerada a quinta-essência da cultura e da tecnologia japonesas, com um perfil que faz lembrar a longa lâmina dos sabres dos samurais e cuja altura em números, pronunciada em japonês, evoca o nome de um grande guerreiro.

Sua iluminação terá, também, valor simbólico (cultural, histórico e geográfico).
A "Tokyo Sky Tree" é concebida para atrair visitantes do mundo inteiro, além de ilustrar uma nova cultura e mostrar uma cidade de Tóquio que respeita o meio ambiente, segundo sua concepção.

A torre, que já atrai numerosos curiosos, não possui nem escritórios nem apartamentos, mas foi dotada com duas plataformas de observação, de 350 m e 450 m de altura.

Os arredores também começaram a ser readaptados para transformar o local em novo centro turístico, de eventos e comercial, num bairro da zona norte de Tóquio onde ainda falta dinamismo, mas também onde os preços dos apartamentos vêm aumentando de forma exagerada nos últimos anos.

TAGS