PUBLICIDADE
Notícias

AFP - Polícia atribui ataque no noroeste da China a uigures

06:30 | 29/02/2012

Pequim, 29 Fev 2012 (AFP) - A explosão de violência que deixou um saldo de 12 mortos na região autônoma chinesa de Xinjiang (noroeste) começou quando membros da minoria uigur atacaram um mercado, informou a polícia local.

"Doze pessoas apareceram com armas brancas no mercado, em uma área habitada principalmente por pessoas da etnia", majoritária na China, afirmou à AFP um agente, que se identificou como Tuo.

No incidente de terça-feira, pelo menos 12 pessoas morreram em Kargilik, no município de Kashgar, cenário frequente de confrontos entre a minoria uigur, de língua turca, e os chineses han.

Vários uigures denunciam a repressão cultural e religiosa, assim como a imigração massiva de hans como forma de promover o desenvolvimento econômico desta região pobre, mas rica em recursos naturais.

Xinjiang havia registrado distúrbios no fim de julho e no início de agosto de 2011, que motivaram Pequim a enviar uma brigada de elite da polícia antiterrorista. Os ataques foram oficialmente atribuídos aos uigures e as respostas da polícia deixaram mais de 20 mortos.

Episódios de violência ainda mais sangrentos eclodiram em julho de 2009. Mais de 1.600 pessoas ficaram feridas e cerca de 200 foram mortas em Urumqi, capital desta região autônoma.

As principais vítimas eram da etnia ham. Nos dias seguintes, os hans se vingaram atacando uigures.

No fim de janeiro, as autoridades de Xinjiang anunciaram o recrutamento de 8.000 policiais, principalmente para reforçar os efetivos das forças de ordem.

 

TAGS