Logo O POVO+

Jornalismo, cultura e histórias em um só multistreaming.

Participamos do

Feirantes buscam liberação do funcionamento do comércio na José Avelino

Prefeitura de Fortaleza proibiu o funcionamento do comércio no entorno da rua José Avelino até o próximo domingo, 22

Feirantes que dependem das vendas realizadas na rua José Avelino foram surpreendidos com a proibição do funcionamento dos galpões do local, imposta pela Prefeitura de Fortaleza por meio do decreto publicado na última quarta-feira, 18. De acordo com a Prefeitura, a proibição visa reduzir aglomerações, mas a medida não foi bem aceita pelos feirantes do local.

Um dos galpões da rua emitiu um comunicado aos clientes, no qual expressava a surpresa com a decisão da gestão municipal: "Estaremos impedidos de funcionar de quinta-feira, 19, até domingo, 22. Assim como vocês, todos fomos surpreendidos".

Em conversa com O POVO, Queiroz Barbosa, uma das lideranças dos feirantes da região, relata que uma reunião com outros representantes da feira está marcada para a tarde desta sexta-feira, 20. Em pauta, está a discussão de um pedido de retomada do comércio na região. "A gente está tentando (a liberação), já que o Centro Fashion tá liberado. Por que os galpões da José Avelino estão fechados e os do Centro Fashion, parceiros da Prefeitura, estão abertos?", indaga Queiroz.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

O representante espera que as medidas sejam tomadas sem a promoção de pessoas no campo político. "Quando a gente pede a liberação para a feira da José Avelino, estamos pedindo a liberação para os feirantes. O que eu estou vendo nesse momento é que o espaço está sendo invadido por 'politiqueiros', que querem se promover", opina.

O coronel Eduardo Holanda, secretário de segurança cidadã do município de Fortaleza, destaca que todas as medidas adotadas visam combater a propagação das novas cepas do coronavírus. O secretário destaca que aglomerações não podem ser permitidas e pede a compreensão das pessoas.

"Lembrando que existe também um decreto em vigor, já agradeço a população que está entendendo a importância deste momento e respeitando onde existe toda uma poligonal no entorno da José Avelino, onde o comércio está proibido. Não podemos permitir neste momento, por conta da aglomeração", explica.

Ainda de acordo com o secretário, o comitê estabelecido pela Prefeitura e os feirantes estão em busca das melhores condições de segurança e saúde de todos.

LEIA TAMBÉM | Prefeitura suspende tombamento provisório do Edifício São Pedro, em Fortaleza

Investigações sobre a morte de ambulante

Na manhã desta sexta-feira, 20, a Polícia Civil do Estado do Ceará (PC-CE) informou que a 4ª Delegacia do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) continua as investigações para identificar as circunstâncias da ocorrência que resultou na morte de um homem de 31 anos, na feira da José Avelino.

Segundo a nota enviada pela Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), oitivas estão sendo realizadas acerca do caso. Nenhuma outra prisão foi realizada, além das que já haviam sido registradas no dia da ocorrência.

De acordo com a SSPDS, duas pessoas foram autuadas em um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) por resistência. Uma terceira pessoa, que já foi liberada após pagar fiança, também havia sido autuada em um inquérito policial por dano ao patrimônio público, sob suspeita de ter danificado uma viatura da Guarda Municipal.

LEIA TAMBÉM | Controle mais rígido e aumento do número de feirantes antecederam morte na José Avelino

LEIA TAMBÉM | Prefeito de Fortaleza institui comitê para dialogar com feirantes da José Avelino e entorno

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Os cookies nos ajudam a administrar este site. Ao usar nosso site, você concorda com nosso uso de cookies. Política de privacidade

Aceitar