PUBLICIDADE
Fortaleza
Noticia

Mulher morta em comunidade na Aldeota teria ido à janela observar tiroteio

A morte de Maria Eliane Ribeiro da Silva, 42, aconteceu em meio a um tiroteio de grupos rivais, no último dia 26. O suspeito, Luiz Felipe Anselmo Maciel, foi preso na Comunidade dos Trilhos, na Aldeota

16:33 | 28/04/2021
Delegada Patrícia Sena em coletiva no Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) (Foto: Foto: Angélica Feitosa/O POVO)
Delegada Patrícia Sena em coletiva no Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) (Foto: Foto: Angélica Feitosa/O POVO)

Um homem suspeito de ter matado a faxineira Maria Eliane Ribeiro da Silva, 42, na última segunda,26, foi preso na noite desta terça-feira, 27, na Comunidade dos Trilhos, no bairro Aldeota, Fortaleza. Luiz Felipe Anselmo Maciel, 22, estava no conflito entre grupos rivais ocorrido na Comunidade das Quadras, no mesmo bairro. Segundo a Polícia, o jovem e outros integrantes de facção chegaram atirando, a mulher decidiu olhar na janela para ver o que estava acontecendo e acabou sendo atingida na cabeça, por volta das 22 horas. As informações foram repassadas na sede do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DPHH), no fim da manhã desta quarta, 28.

Segundo a delegada Patrícia Sena, titular da 1a Delegacia do DHPP, "infelizmente, dona Maria teve a curiosidade de ver o que estava acontecendo" e acabou atingida. Ela chegou a ser socorrida para o Instituto Dr. José Frota, no Centro, mas não resistiu aos ferimentos e morreu no mesmo dia.

"Nós já tínhamos informações dos possíveis suspeitos. Com o nome deles, nós conseguimos localizar um, que foi o Luiz Felipe Anselmo Maciel”, informa Sena. Segundo a delegada, a Polícia conseguiu comprovar que ele esteve no local da ocorrência no mesmo dia e horário do crime e, no depoimento, ele se contradiz em alguns detalhes. “Diante das informações, ele foi autuado em flagrante por participação no homicídio da dona Eliane", informa.

O ataque à Comunidade das Quadras, segundo a delegada, foi premeditada pelos integrantes de grupos criminoso da Comunidade dos Trilhos. Segundo Sena, o motivo do ataque à região foi a disputa de grupos rivais. A Polícia segue em busca de outros envolvidos no crime.

A delegada acrescenta que em caso de presenciar tiroteio, as pessoas devem se deitar no chão e proteger a cabeça com as mãos e, caso esteja em um automóvel ou ônibus o mais indicado é deitar sobre o piso do veículo e aguardar os tiros acabarem. “Jamais verificar o que está acontecendo”, diz.