PUBLICIDADE
Fortaleza
NOTÍCIA

Em fevereiro, 59 estabelecimentos foram interditados por descumprimento do decreto em Fortaleza

Ao todo, foram 438 fiscalizações, 126 documentos fiscais emitidos, 2 eventos, 17 paredões de som apreendidos e 59 estabelecimentos interditados, sem poder funcionar durante sete dias

Mirla Nobre
18:10 | 25/02/2021
Fiscalizações realizadas em Fortaleza (Foto: Divulgação/Agefis)
Fiscalizações realizadas em Fortaleza (Foto: Divulgação/Agefis)

Em fevereiro, 59 estabelecimentos foram interditados por descumprimento do decreto na Capital. Os dados são do balanço de fiscalizações da Agência de Fiscalização de Fortaleza (Agefis), consolidados até ontem, e divulgados nesta quinta-feira, 25. Além disso, em uma semana de vigência do novo decreto, Fortaleza teve redução de mais de 60% da circulação de veículos após as 22 horas, em virtude do “toque de recolher”, estabelecido no último decreto estadual, que vale até o próximo domingo, 28.

Ao todo, foram 438 fiscalizações, 126 documentos fiscais emitidos, 2 eventos, 17 paredões de som apreendidos e 59 estabelecimentos interditados, impedidos de funcionar durante sete dias. A titular da Agefis, Laura Jucá, faz um apelo à população para que as medidas do decreto municipal e estadual sejam cumpridas. “A gente precisa evitar aglomerações, precisa evitar a sobrecarga do sistema de saúde e com isso salvar vidas”, comenta.

Ainda segundo Laura, nesta quinta-feira, em que haverá jogos que da última rodada do Campeonato Brasileiro de Futebol, ela pede para que estabelecimentos comerciais, como bares e restaurantes, que têm o costume de realizar transmissões de jogos, fechem no horário determinado no decreto, às 20 horas.

Leia Também | Sesa recomenda medidas especiais para 170 municípios com risco alto ou altíssimo para Covid-19

“É muito importante a ajuda de todos, e a população é nossa parceira. Ela pode denunciar aglomerações, estabelecimentos comerciais e situações em geral que não estejam cumprindo o decreto”, ressalta.

Fiscalizações no trânsito

A Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC) registrou, em uma semana de vigência do novo decreto do Governo do Ceará, a redução de mais de 60% do tráfego de veículos após as 22 horas, em virtude do toque de recolher. “Há uma grande adesão das pessoas em não saírem de casa a partir das 22 horas até as cinco da manhã. Isso é bastante positivo”, comenta Juliana Coelho, superintendente da AMC.

Ainda conforme a superintendente, o órgão, em conjunto com a Guarda Municipal, conseguiu atingir mais 8 mil pessoas nas barreiras sanitárias na Capital, com objetivo de levar mensagem de orientação para evitar o deslocamento desnecessário. "Os agentes identificam o motivo da viagem e para onde as pessoas estão se dirigindo. Durante as abordagens, são repassadas orientações preventivas contra o avanço do coronavírus, além da verificação da situação do veículo e documentação do condutor", disse nota do órgão.

Os trabalhos de fiscalização sobre o cumprimento das medidas estabelecidas nos decretos municipais e estaduais de combate à Covid-19 são feitos pela Agefis, AMC, Guarda Municipal, Polícia Militar, Corpo de Bombeiros e Vigilância Sanitária.

A população pode denunciar estabelecimentos que não cumprem as medidas por meio do aplicativo Fiscalize Fortaleza (disponível para Android e IOS), pelo site denuncia.agefis.fortaleza.ce.gov.br e pelo telefone 156. Já a Vigilância Sanitária do município pode ser chamada pélos fones 150, 3252-2155, 3252-1571 e 3252-1587.