PUBLICIDADE
Fortaleza
Noticia

Templos religiosos podem funcionar somente até as 20h nos fins de semanas

Projeto de lei que determina que igrejas e templos religiosos sejam considerados serviços essenciais precisa da assinatura de perfeito José Sarto (PDT) para entrar em vigor

18:53 | 20/02/2021
Fortaleza está na fase 4 do plano de retomada do Governo do Estado e pode retomar a capacidade das igrejas em 100%, desde que respeitado o protocolo. (Foto: Júlio Caesar)
Fortaleza está na fase 4 do plano de retomada do Governo do Estado e pode retomar a capacidade das igrejas em 100%, desde que respeitado o protocolo. (Foto: Júlio Caesar)

Encontros promovidos por instituições religiosas devem respeitar o horário limite de funcionamento estabelecido pelo decreto estadual. Assim, as reuniões que acontecem aos fins de semana podem acontecer somente até 20h.

Mesmo com a aprovação inicial na Câmara Municipal de Fortaleza (CMFor), igrejas e templos religiosos continuam fora da lista de serviços essenciais. O projeto foi aprovado na última quinta-feira, 18. O texto depende da assinatura do prefeito José Sarto (PDT) para que comece a vigorar.

LEIA MAIS | De última hora, Câmara de Fortaleza aprova igrejas e templos como serviço essencial

LEIA MAIS | Com novo decreto, saiba o que pode e o que não pode no Ceará

Arquidiocese de Fortaleza

O Povo conversou com o Padre Watson, membro da Arquidiocese de Fortaleza. Segundo o líder religioso, a maior parte da igreja seguirá a orientação dada pelo decreto estadual, finalizando seus encontros durante a semana, às 21h30, estabelecendo um tempo necessário para que seus fiéis cheguem em casa até o limite do decreto (22h - 5h).

Segundo o padre, uma parte das missas continuam acontecendo de forma remota, “nosso respeito é positivo em relação às indicações dadas pelo decreto, seguindo os cuidados necessários”. Já aos fins de semana, o líder religioso conta que o último encontro realizado pelas igrejas deverá ir até as 19h, finalizando às 20h.

Após o anúncio do Governo Estadual do Ceará a respeito do novo decreto relativo à Covid-19 no Ceará, medidas valem de 19 a 28 de fevereiro. Entre as medidas adotadas está o toque de recolher no território do estado, que permite a saída de civis apenas em situação de necessidade comprovada. 

Sobre o projeto aprovado na Câmara

O PL é de autoria do vereador Ronaldo Martins (Republicanos) e estabelece que não será permitido o fechamento total de estruturas religiosas de qualquer culto durante períodos de calamidade pública. No entanto, mesmo aprovada em discussão única, o projeto de lei ainda precisa ter a redação final aprovada e depois seguir para sanção do prefeito de Fortaleza, José Sarto (PDT). Portanto, igrejas e templos religiosos devem continuar seguindo as orientações do decreto que estabelece seu funcionamento, nos fins de semana até as 20h.