PUBLICIDADE
Fortaleza
Noticia

Polícia usa câmeras em investigação sobre atropelamento de médica

Oitivas estão sendo realizadas

Érico Firmo
19:52 | 29/01/2021
Ação educativa foi realizada no cruzamento na avenida Dom Luís em que a médica morreu, uma semana após o atropelamento (Foto: Thais Mesquita)
Ação educativa foi realizada no cruzamento na avenida Dom Luís em que a médica morreu, uma semana após o atropelamento (Foto: Thais Mesquita)

A Polícia Civil tem procedimento instaurado no 2º Distrito Policial (DP) sobre o atropelamento da médica cardiologista Lúcia de Sousa Belém, de 61 anos. Ela morreu ao ser atingida por uma Range Rover Evoque enquanto atravessava a faixa de pedestres na esquina da avenida Dom Luís, esquina com rua Coronel Jucá, no bairro Meireles, em Fortaleza. O veículo fazia uma curva à esquerda. A Polícia Civil informou que imagens das câmeras de segurança são usadas na investigação da ocorrência. Oitivas estão sendo realizadas.

A condutora do veículo que atropelou a médica permaneceu no local após o acidente. Ela não apresentou sinais de consumo de álcool e foi liberada após prestar depoimento.

Lúcia Belém é referência na cardiologia cearense. Ela atuava desde 1992 no Hospital de Messejana, onde a Unidade Clínico-Coronariana recebe seu nome. Ela também trabalhava em um consultório na avenida Dom Luís.

Uma semana após o atropelamento, o limite de velocidade na Dom Luís foi reduzido de 60 km/h para 50 km/h. A redução é avaliada para outras vias, como a Santos Dumont.