PUBLICIDADE
Fortaleza
NOTÍCIA

Duas áreas da cidade já têm previsão de transporte sobre trilhos

A primeira é o bonde elétrico, que vai ligar a avenida Beira-Mar ao Centro de Fortaleza. E a segunda é um veículo leve sobre trilhos (VLT) ramal Aeroporto de Fortaleza

Gabriela Feitosa
14:38 | 04/01/2021
Objetivo do Governo do Estado é aliviar congestionamentos e melhorar logística de transportes na cidade (Foto: Júlio Caesar)
Objetivo do Governo do Estado é aliviar congestionamentos e melhorar logística de transportes na cidade (Foto: Júlio Caesar)

Duas áreas da cidade de Fortaleza têm previsão de implementação de transportes públicos sobre trilhos. As duas obras são do Governo do Estado. A primeira é o bonde elétrico turístico, que ligará a avenida Beira-Mar ao Centro da Cidade, conforme O POVO divulgou no dia 31 de dezembro, em primeira mão. A segunda é um veículo leve sobre trilhos (VLT) no Aeroporto de Fortaleza. A construção completa do bonde está orçada em R$ 214.863.421,67 e tem previsão de conclusão em 15 meses após o início. Já o VLT custará R$ 38.853.609,06 (valor da licitação da CG Construções, responsável pela obra) e deve ser finalizado em até 12 meses. Confira mais detalhes:

> Bonde elétrico

Com a construção do bonde elétrico em Fortaleza, o Governo do Estado pretende não apenas atender os atuais usuários (turistas que circulam nessas áreas), mas também a classe média que passou a não utilizar mais o transporte público urbano da cidade. Além disso, o novo modal representa uma forma de resolver problemas de deslocamentos na principal área turística de Fortaleza (avenida Beira-Mar e Centro) e deve reestruturar o sistema de transporte coletivo, aliviando os congestionamentos.

Estas informações foram lançadas no edital do projeto, divulgado recentemente pelo Governo. "O desafio é atrair para o transporte público essa classe média, ofertando um transporte de qualidade, seguro, eficaz e disponível", descreve o documento.

De acordo com o projeto, o acelerado e importante crescimento populacional e econômico dos últimos anos agravaram os problemas que Fortaleza já enfrentava. É o caso do sistema de transporte público, "com taxas de crescimento populacional e de motorização continuamente crescentes". A partir da observação desses problemas, Governo defende a implantação de "um sistema de transportes de passageiros que atenda às novas demandas".

Conforme a Secretaria do Planejamento e Gestão (Seplag), a escolha pelo bonde elétrico acontece por dois motivos: é uma solução que, de um lado, possibilita estruturar o sistema de transporte coletivo e, de outro, é elemento para desencadear a requalificação urbana ao longo de toda a região.

A opção por esse modal traz alguns desafios para a obra, principalmente em relação ao material utilizado e os sistemas que serão implementados.

Para o Governo, o bonde é uma nova proposta de transporte público "necessária e urgente para o sistema de transporte que liga a Beira Mar ao Centro da Cidade". O projeto é composto pelo trecho localizado entre o calçadão da Beira-Mar, nas imediações do fim da av. Barão de Studart e a Praça da Estação, com aproximadamente seis quilômetros de extensão, paradas, pátio de manutenção e centro de controle.

Inclui também intervenções previstas para rede de caminhos para pedestres, adequação geométrica de vias e interseções. Com esse tipo de obra, outras ações de infraestrutura também serão necessárias, como requalificação do viário, reforma de calçadas e reforma de paradas de ônibus.

Ao todo, o bonde passará por nove paradas fixas:

- Barão de Studart.
- Aterro da Praia de Iracema.
- Praia de Iracema.
- Acquario Ceará.
- Dragão do Mar.
- Estação das Artes.
- Mercado Central.
- Castro e Silva.
- Passeio Público.

> VLT do Aeroporto

O projeto que já vinha sendo estudado pelo Governo do Ceará. O ramal Aeroporto de Fortaleza do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) deverá começar a ser construído no início deste ano. A obra também contempla serviços complementares para total operação do VLT Parangaba-Mucuripe, do qual a estação do Pinto Martins fará parte. A CG Construções LTDA venceu a licitação do tipo menor preço para a implantação de veículo com o valor de R$ 38.853.609,06.

Os recursos para implantação do VLT ramal Aeroporto de Fortaleza virão do Tesouro estadual e de financiamento junto à Caixa Econômica Federal. A obra deve contar com uma superestrutura metálica e elevador com capacidade 225 Kg, três passageiros ou cadeira de rodas com acompanhante, além de pavimentação e drenagem.

LEIA TAMBÉM | Em evento virtual, Sarto realiza posse de novos secretários de governo