Participamos do

Homem suspeito de roubo e estupro na Aerolândia é preso pela Polícia; caso foi em abril

Caso ocorreu no dia 20 de abril deste ano nas margens da rodovia BR 116. O preso possui longa ficha criminal e diversas outras acusações
07:31 | Nov. 25, 2020
Autor Alan Magno
Foto do autor
Alan Magno Estagiário de jornalismo
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O acusado em um caso de roubo seguido de estupro no bairro Aerolândia foi preso pela Polícia e está “à disposição da Justiça”, conforme anunciou a Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), nesta terça-feira, 23. A ocorrência foi no dia 20 de abril deste ano, nas margens da rodovia BR 116.

A prisão do homem ocorreu no sábado, 21, no mesmo bairro onde o crime foi registrado. Houve cumprimento de um mandado de prisão preventiva contra o homem, que não teve a identidade revelada, como forma de preservar a integridade da vítima.

As investigações do caso foram conduzidas sob tutela da Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) da Capital após uma mulher de 37 anos ter registrado Boletim de Ocorrência denunciando o agressor.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

No relato, a vítima conta que estava chegando à residência de uma amiga, no bairro Aerolândia, em Fortaleza, quando foi abordada pelo homem que anunciou um assalto. Ele roubou o celular e também uma pequena quantia em dinheiro que a mulher portava e então a ameaçou, levando-a para uma região sem movimento nas margens da BR 116, onde cometeu o estupro.

O preso responde judicialmente por furto, lesão corporal e direção perigosa. Ele detém ainda três ocorrências por ameaça no âmbito de violência doméstica. Segundo informações da SSPDS, foram reunidos “indícios suficientes de materialidade e autoria” do crime, fato que levou ao pedido de prisão do homem.

Polícia Civil pontua ainda que informações sobre este e outros casos semelhantes que tenham ocorrido na região ou em demais localidades podem ser repassadas diretamente para a Delegacia de Defesa da Mulher (DDM).

O contato é anônimo e sigiloso e pode ajudar no andamento das investigações e consequentemente na responsabilização dos criminosos. Para denunciar crimes sexuais e no contexto de violência doméstica e familiar contra a mulher na Capital, basta entrar em contato com o número (85) 3108 2950.


Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags