PUBLICIDADE
Fortaleza
NOTÍCIA

SMS inicia operação contra a dengue em bairros de Fortaleza

Cerca de 1.200 profissionais da Vigilância Ambiental da Capital estarão atuando na operação, visitando 538 mil domicílios de 55 bairros

17:14 | 24/11/2020
Agentes vão visitar domicílios para identificar criadores do mosquito e eliminar larvas  (Foto: Aurelio Alves/O POVO)
Agentes vão visitar domicílios para identificar criadores do mosquito e eliminar larvas (Foto: Aurelio Alves/O POVO)

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) deu inicio, nesta terça-feira, 24, a uma série de ações que visam combater a transmissão de doenças causadas pelo mosquito Aedes aegypti, como a dengue - em bairros de Fortaleza. Batizado de "Operação Inverno 2021", o projeto deve seguir até fevereiro do próximo ano e vai atuar principalmente em regiões que são mais vulneráveis e afetadas por esses tipos de patologia. 

De acordo com Nélio Morais, coordenador de Vigilância à Saúde da SMS, a operação existe desde 2015 e tem como objetivo "se antecipar ao período chuvoso", que costuma ter início entre janeiro e fevereiro no município. A pasta seleciona os bairros que mais registram incidência de doenças transmitidas pelo Aedes aegypti e, em seguida, profissionais da saúde se reúnem na região para identificar focos e eliminar criadores, como pneus e caixas d'água.

LEIA MAIS | Réveillon de Fortaleza: Prefeitura ainda não divulgou como será a virada de ano

"Dessa maneira, quando chegar o período (chuvoso) nós já temos eliminado muito a possibilidade de potencializar o ciclo reprodutor do mosquito", destaca Nélio. A operação iniciada nesta tarde vai contar com o apoio da Agência de Fiscalização de Fortaleza (Agefis) e vai ocorrer por meio de "visitas domiciliares, inspeção em pontos estratégicos, monitoramento de imóveis de grande fluxo, blitz educativas, abordagens, exposições em comércios, entre outros.

Segundo a pasta, cerca de 1.200 profissionais da Vigilância Ambiental de Fortaleza estarão atuando na operação e, durante todo o período, um total de 538 mil domicílios, de 55 bairros da Capital, receberão a visita dos agentes.