PUBLICIDADE
Fortaleza
NOTÍCIA

Estação do Metrofor no Conjunto Ceará ganha muros coloridos grafitados

Dezenas de telas foram grafitadas por artistas do bairro e de outras comunidades

14:07 | 27/10/2020
Essa primeira edição do projeto foi realizada na estação do Conjunto Ceará por ela ser grande e receber grande concentração de pessoas. (Foto: Priscila Smiths)
Essa primeira edição do projeto foi realizada na estação do Conjunto Ceará por ela ser grande e receber grande concentração de pessoas. (Foto: Priscila Smiths)

Os muros do Metrô de Fortaleza (Metrofor) na Estação Conjunto Ceará ganharam um novo colorido no último dia 18 de outubro, enchendo os olhos de quem passa pelo equipamento público e acaba diminuindo o passo para contemplar as telas. Isso porque os artistas visuais do Projeto Ruela, em parceria com o Governo do Estado, fizeram um mutirão e levaram suas obras ao local, que agora está mais vivo.

As dezenas de telas foram grafitadas por artistas do bairro e de outras comunidades. A iniciativa, batizada de 4Town Grafite, foi realizada com apoio do Metrofor e da Escola Porto Iracema das Artes em conjunto com o Projeto Ruela, Secretaria de Infraestrutura do Estado do Ceará, Secretaria de Cultura do Estado do Ceará, Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura e Instituto Dragão do Mar e teve com apoio da MPE Engenharia e Museu do Caju.

Para a artista Narah Adjane, uma das coordenadoras do Projeto Ruela, a iniciativa é uma forma de aproximar a população de Fortaleza de um novo olhar sobre a Cidade e ao grafite. Narah é moradora do Conjunto Ceará e conta que a experiência foi bastante interessante e enriquecedora tanto para quem participou quanto para quem passa pelo local. "A gente tem intuito de espalhar nossa arte, ter conexão com quem mora perto, quem passa todos os dias. É uma forma de conexão com a Cidade", afirma a artista. Ao todo, a ação contou com mais de 60 artistas, sendo 14 convidados. Os temas garfitados são livres, desde expressão pessoal dos artistas até questões ligadas a assuntos sociais. "A comunidade entende isso como um presente", acrescenta Narah Adjane, que ainda disse que durante a obra os artistas foram bem acolhidos pela comunidade.

Segundo Bárbara Nottingham, coordenadora de iniciativas sociais do Metrofor, a ideia é expandir a ação, levando para outras estações. Foi a primeira vez que uma obra tão grande como essa foi realizada. A ideia do projeto surgiu com a intenção de aproximar a comunidade ao aparelho público, focando na parceria com artistas locais para valorizar trabalho regional. Dessa forma, órgão entende que a população poderá se apropriar ainda mais das estruturas da Cidade. "Nós pensamos em levar um pouquinho de arte para nossos equipamentos, para que as pessoas olhem de forma diferente. A gente teve uma receptividade muito positiva. As pessoas parabenizaram, pararam para conversar", contou a coordenadora. Já existem pedidos para levar a ação a outras áreas. O Metrofor está montando um cronograma.

Ressaltar relação com a comunidade, valorizar patrimônio público, trazer para as pessoas uma galeria de arte aberta e acessível e valorizar artistas locais são as prioridades do projeto, garante Nottingham.

Para o presidente do Metrofor, Fernando Oliveira, a iniciativa soma-se a outras que estão sendo desenvolvidas para gerar o sentimento de “pertencimento” do cidadão a uma obra pública. Recentemente, como lembra o executivo, foi lançada uma campanha incentivando o cidadão a conscientizar usuários sobre importância das estações limpas.

O dirigente lembra que é preciso extrapolar a ideia de cuidado. “É importante lembrar que essa iniciativa de dar cor a uma obra naturalmente cinza ratifica a ideia de que um ambiente bem cuidado e limpo contribui para afastar possíveis atos de furto, roubo ou violência”, disse o presidente em nota.

A Estação Conjunto Ceará da Linha Oeste é localizada no limite entre Fortaleza e Caucaia, num trecho em que a linha férrea marca a fronteira entre as duas cidades. A ação, portanto, beneficia também moradores de bairros adjacentes em Caucaia, como Jurema e Parque Albano.

Sobre a Linha Oeste

 

A Linha Oeste interliga o Centro de Fortaleza ao município de Caucaia, na Região Metropolitana da Capital cearense. São 7,9 mil pessoas transportadas por dia, em média. De uma ponta a outra, são 19,5 km de extensão, passando por 10 estações.

Obras da Linha Leste do Metrô de Fortaleza

 

O governador Camilo Santana e o prefeito Roberto Cláudio vistoriaram no dia 2 de outubro as obras da Linha Leste do Metrô de Fortaleza, no Centro. O trecho terá 7,3 quilômetros de extensão e contará com cinco estações, sendo uma de superfície (Tirol-Moura Brasil) e as outras subterrâneas (Chico da Silva, Colégio Militar, Nunes Valente e Papicu). Após sua conclusão, prevista para 2022, cerca de 150 mil pessoas poderão utilizar o transporte para deslocamento diário.

O empreendimento vai garantir aos usuários do transporte público mais opções de deslocamento e integração entre os modais disponíveis, destacou o governador durante visita. Segundo Secretaria da Infraestrutura do Estado (Seinfra), a previsão é que a linha seja concluída até o final de 2022. No momento, os trabalhos acontecem no Centro da Cidade, no eixo da Rua Castro e Silva. Já no bairro Aldeota, estão em construção as estações do Colégio Militar e Nunes Valente. A Estação Papicu, última do percurso, se encontra com seu canteiro de obras em instalação – um terminal provisório de ônibus também está sendo construído.

Neste momento, mais de mil empregos diretos estão sendo gerados pelas obras dessa linha, segundo Seinfra, fora os indiretos. Para a obra, estão sendo utilizados R$ 1,2 bilhão do Governo do Ceará e R$ 660 milhões do Governo Federal. Até agora foram investidos R$ 200 milhões.