PUBLICIDADE
Fortaleza
NOTÍCIA

Idosa arremessada de carro de aplicativo segue internada; suspeito está em liberdade

Dona Francisca Martins está internada na UTI do IJF há 16 dias. O suspeito foi ouvido no dia do crime e segue em liberdade

Jéssika Sisnando
17:52 | 22/09/2020
Dona Francisca, de 70 anos, segue internada no IJF  (Foto: arquivo pessoal )
Dona Francisca, de 70 anos, segue internada no IJF (Foto: arquivo pessoal )

Há 16 dias, Francisca Martins, de 70 anos, que foi arremessada de um automóvel durante uma viagem por aplicativo de transporte, segue internada no Instituto Doutor José Frota (IJF), em Fortaleza. Ela está na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) do hospital.  A família pede Justiça e relata que o principal suspeito do crime segue em liberdade. O caso foi registrado no dia 6 deste mês, no bairro Granja Portugal, onde a família saía de uma festa de aniversário. Segundo relatos dos familiares da vítima, o motorista se exaltou com as passageiras, entre elas crianças e a idosa. Ele dirigiu de forma perigosa e a mãe das crianças conseguiu pular do veículo em movimento com os filhos, mas idosa foi arremessada.

O relato de uma das passageiras, Fabíola Martins Coelho, ao O POVO é de que entrou no veículo e o motorista dirigiu por 400 metros. Ele só percebeu que havia um bebê no carro durante o percurso. Ele pediu que a Fabíola segurasse a criança para não cair e em seguida reclamou da luz do celular. Ao todo, no carro, estavam Fabiola, a mãe de 70 anos, as crianças de quatro e 11 anos, além de uma adolescente.

O motorista teria ameaçado deixar a família em uma rua erma no bairro Granja Portugal e as mulheres não aceitaram. O homem arrancou com o carro e fez manobras arriscadas. A família se desesperou e todos conseguiram pular do veículo em movimento, mas a idosa permaneceu no automóvel e foi achada duas ruas depois jogada no chão.

LEIA MAIS 

Idosa é arremessada para fora de carro por motorista de aplicativo; suspeito é liberado

Motorista de aplicativo é morto a tiros no Conjunto Ceará, em Fortaleza

Descaso 

Há 16 dias, a família pede justiça em relação ao caso, pois há imagens que mostram o momento que o homem dirige com as portas abertas enquanto moradores tentam socorrer a senhora. O suspeito prestou depoimento no dia do crime e não foi preso. A família relata o aumento dos gastos com dona Francisca e afirma que também não teve apoio da 99 POP, que é a empresa responsável pelo motorista.  Ainda não houve o pagamento do seguro para acidentes. 

Em nota, a  99 disse que lamenta profundamente o caso e, assim que tomou conhecimento, baniu imediatamente o motorista da plataforma. Ou seja, o condutor não dirige pelo app desde o dia 7 de setembro. A equipe de segurança da 99 está em contato a família desde então para oferecer o apoio necessário. A empresa esclarece que as orientações sobre a cobertura do seguro contra acidentes pessoais foram repassadas aos familiares e estará disponível assim que os critérios para liberação forem atendidos.

O caso estava com o 32º DP, no Bom Jardim, e foi levado ao 12º DP, no Conjunto Ceará, onde está sob investigação. O homem responde pelo crime de tentativa de homicídio em liberdade.