PUBLICIDADE
Fortaleza
NOTÍCIA

Dia Mundial da Alfabetização é comemorado nesta terça-feira, 8; Ceará vem registrando evolução

Segundo o IBGE, é considerado alfabetizado aquele que sabe ler, escrever e interpretar um simples bilhete

Mirla Nobre
17:23 | 08/09/2020
A alfabetização na idade certa é um dos elementos principais para o combate a problemas sociais (Foto: Marcello Casal Jr/Agencia Brasil)
A alfabetização na idade certa é um dos elementos principais para o combate a problemas sociais (Foto: Marcello Casal Jr/Agencia Brasil)

 

Nesta terça-feira, 8, é comemorado o Dia Mundial da Alfabetização. É considerado alfabetizado aquele que sabe ler, escrever e interpretar um bilhete simples. No entanto, o acesso ao ensino básico de qualidade ainda é uma realidade distante para muitas pessoas. O Dia Mundial da Alfabetização foi criado durante a 14ª sessão da conferência geral da Unesco em 26 de outubro de 1966 e comemorado pela primeira vez em 1967.

O objetivo da data é, além de destacar a importância da alfabetização para indivíduos e sociedades, debater e ressaltar a importância da alfabetização para o desenvolvimento social e econômico mundial. Sem acesso à educação, não há desenvolvimento.

Para o professor Paulo Victor da Silva, é importante debater cada vez mais o tema e ressaltar o acesso à ela na idade certa. “Cada cidadão precisa ter direito e acesso a uma educação digna e de qualidade. A educação de crianças e jovens na idade certa é um dos elementos principais para o combate de problemas sociais como a desigualdade e o tráfico. É importante também ressaltar como políticas públicas podem potencializar esse avanço da educação como o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb)”, destaca.

Alfabetização no Ceará

Em 2019, no Ceará, os números relacionados à alfabetização tiveram um salto. O Estado obteve o melhor desempenho histórico na alfabetização e no ensino fundamental desde que o Sistema Permanente de Avaliação da Educação Básica do Estado do Ceará (Spaece) passou a avaliar o processo de aprendizagem, a partir do 2º ano, em 2007. No ano passado, 92,7% das crianças no Estado terminaram o segundo ano do ensino fundamental alfabetizadas. Bem diferente comparado há 12 anos, quando apenas 14 cidades estavam dentro do padrão esperado com percentual de apenas 39,9%, segundo dados dos resultados divulgados pelo Spaece do ano passado.

De acordo com o Spaece, a escala da alfabetização (2º ano) é constituída por cinco padrões, representados pelas seguintes pontuações: até 75 pontos – não alfabetizado; de 75 a 100 – alfabetização incompleta; de 100 a 125 – intermediário, de 125 a 150 – suficiente e acima de 150 – nível desejável.

Os resultados do 5º e 9º ano, por sua vez, são identificados a partir de quatro padrões de desempenho, sendo para Língua Portuguesa: até 125 pontos – muito crítico; de 125 até 175 – crítico; de 175 até 225 – intermediário, e acima de 225 – nível adequado. Para Matemática, os padrões de desempenho dos alunos são expressos através dos seguintes níveis: até 150 pontos – muito crítico; de 150 até 200 – crítico; de 200 até 250 – intermediário, e acima de 250 – nível adequado.