PUBLICIDADE
Fortaleza
NOTÍCIA

Casarão da Cidade da Criança terá sua arquitetura original recuperada, diz Prefeitura

Segundo gestão, são fake news que o espaço esteja sendo destruído, como circulou em redes sociais nos últimos dias

Gabriela Feitosa
13:49 | 14/08/2020
Obras de requalificação do Parque da Criança querem recuperar estrutura original  (Foto: Thais Mesquita)
Obras de requalificação do Parque da Criança querem recuperar estrutura original (Foto: Thais Mesquita)

O casarão da Cidade da Criança (ou Parque da Criança, como costuma ser chamado), espaço importante para a história de Fortaleza, especial na memória de vários cearenses, terá sua arquitetura original recuperada, segundo Secretaria Municipal da Infraestrutura (Seinf). Para isso, uma espécie de "puxadinho", um banheiro com cerca de 2 metros quadrados, foi retirado da estrutura na última quarta-feira, 12. A ação causou certa confusão e logo começaram a circular nas redes sociais informações de que o casarão estava sendo demolido. Sobre isso, a Seinf conta que o puxadinho não faz parte da arquitetura original e sua retirada faz parte do plano de revitalização de todo o parque, projeto proposto pelo arquiteto Yuri Nobre.

O próprio arquiteto, em entrevista ao O POVO, ressaltou a importância da retirada: "O puxadinho foi feito em algum momento da história do parque, mas não sabemos quando. A gente estudou e descobrimos várias curiosidade, mas não quando foi feito o puxadinho. Era uma "verruga" no prédio, dá para perceber. Era meio que uma agressão à estrutura", narra Yuri Nobre.

As obras da Cidade ou Parque da Criança foram iniciadas em junho deste ano. A requalificação foi objeto de um concurso público entre profissionais de arquitetura, do qual saiu vencedor o escritório de Iury. Conforme a prefeitura, o projeto "visa a urbanização de todo o equipamento, como também a conservação e o restauro de edificações, esculturas e monumentos históricos".

Imagens de arquivos mostram a edificação sem o cômodo que foi demolido

Imagens de arquivos mostram a edificação sem o cômodo que foi demolido
Imagens de arquivos mostram a edificação sem o cômodo que foi demolido (Foto: Arquivo/SEINF)

"Patrimônio histórico com necessidades contemporâneas"

É assim que Yuri Nobre, arquiteto responsável pelo projeto da nova Cidade das Crianças, classifica um dos grandes desafios da obra: a importância de aliar o patrimônio histórico de Fortaleza às necessidades da vida contemporânea. Ele ainda ressalta: objetivo não é revitalizar, mas sim requalificar. "Revitalizar não, porque o Centro já tem vida. Tem gente passando direto", afirma.

Muitos fortalezenses embarcam e desembarcam todos os dias no terminal próximo ao parque e detalhes como esse não passaram despercebidos por Iury e sua equipe. "A gente usou uma série de referências, de boas práticas de cidade. Viajei por muitos lugares da América do Sul. Acredito que a cidade deve ser feita para pessoas, não para automóveis", conta o arquiteto. O ideal se reflete no projeto, como aponta Iury. Uma rua por onde hoje passam carros virou uma rua para pedestres, por exemplo. Ele torce para que a prefeitura siga seu projeto.

A ideia é também trazer conceitos sustentáveis e modernos de cidade ao que antes era Parque da Liberdade - um dos nomes que a Cidade das Crianças já recebeu. "É um projeto que a gente ficou muito orgulhoso de fazer. Espero que ali seja esteja sempre lotado. O grande desafio desse projeto é que você mexe com a vida de muita gente. É aliar patromônio histórico com necessidades contemporâneas", encerra o arquiteto.

Em que etapa está a obra da Cidade da Criança?

De acordo com informações que a Secretaria Municipal da Infraestrutura (Seinf) enviou ao O POVO, atualmente estão sendo realizados os serviços de substituição de pisos, que passarão a contar com itens de acessibilidade como rampas e sinalização tátil, bem como a reforma do casarão existente no interior do parque, cujo projeto arquitetônico será mantido, preservando todo o guarda-corpo e adornos.

Na quarta, 12, como já dito, as equipes trabalharam na retirada de aproximadamente 2 metros quadrados de uma pequena estrutura onde funcionava um banheiro - um acréscimo recente feito na edificação histórica. "A supressão possibilitará a recuperação da arquitetura original do casarão", disse prefeitura em nota.

O Parque da Liberdade (Cidade da Criança) é um equipamento tombado pelo Município, por meio da Lei N• 6.837, de 1991.

Por ter tombamento municipal, o projeto foi analisado e aprovado pela equipe técnica da Coordenação de Patrimônio Histórico-Cultural da Secretaria Municipal da Cultura de Fortaleza (Secultfor).

Sobre a obra

Com área total de 27 mil metros quadrados, a Cidade da Criança passa por obras de requalificação com substituição de piso, mobiliários urbanos, nova iluminação, projeto paisagístico, pintura, bem como o restauro de edificações, esculturas e monumentos históricos. A ideia, segundo prefeitura, é preservar o bem patrimonial e o meio ambiente, "além de garantir o resgate turístico e regional da área, oferecendo segurança e estrutura adequada para o lazer e o comércio local".

O projeto inclui, ainda, a criação de novos espaços como a Casa do Ciclista, que contará com bicicletário e vestiários, cafeterias, restaurantes, a construção do Memorial da Liberdade, bem como prédios para administração, Guarda-Municipal, Apoio ao Visitante e um circuito de ilhas pedagógicas com diversos brinquedos e espaços lúdicos instalados em toda a região do parque.

Praça Sagrado Coração de Jesus

A praça cujo nome faz referência ao Santuário do Sagrado Coração de Jesus, também passará por mudanças urbanísticas, com a substituição de todo o piso existente, construção de passagens elevadas para pedestres, pavimentação com piso intertravado, nova iluminação, além de paisagismo, itens de acessibilidade e mobiliários urbanos como bancos e lixeiras.

O espaço, que possui cerca de 10 mil metros quadrados, receberá também um novo terminal aberto de ônibus, com novas plataformas e pavimentação, localizado na rua Solón Pinheiro, além da criação de um corredor cultural na Rua Jaime Benévolo.

Com duração de doze meses, as duas obras têm investimento de cerca de R$ 8,4 milhões.

O POVO já havia feito matéria sobre como ficarão as obras da Cidade da Criança e Sagrado Coração de Jesus.

LEIA TAMBÉM | Maquete eletrônica: veja como ficará a Cidade da Criança e Praça Coração de Jesus após reforma