PUBLICIDADE
Fortaleza
NOTÍCIA

Pintor que foi confundido com assaltante e ficou quatro meses preso é absolvido

Na última terça-feira, 11, Dia do Advogado, ele foi absolvido pela Justiça após provar a inocência.

Jéssika Sisnando
17:32 | 12/08/2020

Um homem foi feito refém durante um assalto, mas foi acusado injustamente, no ano de 2017, de ter participação no crime. O pintor permaneceu quatro meses preso. Na última terça-feira, 11, ele foi, finalmente, absolvido pela Justiça após provar sua inocência.

Conforme o advogado Oswaldo Cardoso, o pintor foi feito refém por assaltantes e obrigado a dirigir enquanto os criminosos praticavam delitos. A Polícia visualizou o grupo, realizou uma abordagem e encaminhou todos à delegacia. Os criminosos confirmaram que o pintor era a vítima, nas ele foi preso e, na audiência de custódia, teve a prisão preventiva decretada.

Durante quatro meses, a vítima permaneceu recolhida em um presídio da Região Metropolitana de Fortaleza, onde contraiu problemas de saúde. A sentença definitiva aconteceu na quarta-feira, 11, dia do advogado. Para a defesa, o caso foi simbólico. Ele relata que foi procurado pela família do rapaz, que era humilde, e não cobrou pelo atendimento.

A absolvição foi completa pelo Ministério Público do Estado do Ceará e pelo juiz. O réu terá seu nome limpo. "É uma vitória impar, que realmente foi feita", comemora. De acordo com o advogado, a família quer, nesse momento, esquecer o que houve. O nome do pintor não foi divulgado.