PUBLICIDADE
Fortaleza
NOTÍCIA

Capitão da PM suspeito de extorsão tem punição de repreensão mantida

De acordo com o advogado Rogério Feitosa, o capitão foi absolvido das acusações de extorsão. A punição seria pelo uso indevido da viatura

16:35 | 12/08/2020

Atualizada às 17h43min

O capitão da Polícia Militar, Celso Alves Fernandes, afastado das funções em 2018 por meio da Controladoria Geral de Disciplina (CGD), teve a pena de repreensão mantida pelo órgão controlador. Criminalmente, ele foi absolvido de todas as acusações. De acordo com denúncia, o capitão, que era comandante da 3ª Companhia do 4º Batalhão da Polícia Militar, em Guaramiranga, teria exigido dinheiro de comerciantes da região para que as viaturas realizassem rondas ostensivas ou ficassem paradas em frente aos respectivos estabelecimentos comerciais.

A punição de repreensão é parecida com a de advertência, conforme o advogado que acompanha o caso, Rogério Feitosa. A repreensão é a sanção feita por escrito ao transgressor e é relacionada a faltas de natureza leve e média. O oficial foi absolvido criminalmente de todas as acusações. Já em relação a CGD permaneceu a repreensão.

À época, o oficial alegou inocência. O oficial ingressou na Polícia Militar do Ceará como soldado, há 27 anos. Ele afirmava, à época da denúncia, que aquela era a primeira vez em que ia à Controladoria.  

A denúncia

Conforme a denúncia, havia indícios de que o oficial teria utilizado viaturas para proveito próprio e determinado que policiais recebessem bebidas alcoólicas e mercadorias por meio de comerciantes locais. A denúncia também afirma que o oficial pedia alimentos e dinheiro à Prefeitura de Guaramiranga com o pretexto que seria para o efetivo, no entanto, a quantia permanecia com o próprio comandante, de acordo com os informes recebidos pela CGD.