PUBLICIDADE
Fortaleza
NOTÍCIA

Grandes reportagens em uma experiencia multimídia: uma nova forma de consumir informação com o OP+

Assumir e reconhecer as novas possibilidades é uma decisão para fortalecer o jornalismo, além de proporcionar experiências de consumo da informação

Júlia Duarte
10:48 | 15/05/2020
No espaço, texto, áudios, vídeos e gráficos se interligam e criam uma experiência de consumo
No espaço, texto, áudios, vídeos e gráficos se interligam e criam uma experiência de consumo (Foto: Reprodução)

No meio da linha escrita surge o momento gravado. No meio do texto, é possível ouvir a fala e o barulho do ambiente. É para levar ainda mais a fundo na reportagem que O POVO ampliou e mudou a forma de dispor e proporcionar o consumo do que produz. Lançado na quarta-feira, 13, o espaço de cara nova do OP+ apresenta a união entre texto, vídeos, áudios, galerias e gráficos interativos. Tudo isso alinhado à marca da grande reportagem e da investigação jornalística.

"Essa é uma indicação de que não se trata apenas de adaptação aos tempos, mas de reafirmação de valores caros ao jornalismo tão fundamental às sociedades democráticas e, talvez por isso mesmo, tão sob ataque e pressões", analisa Fátima Sudário, editora-executiva de investigação do O POVO. Ela reforça que assumir e reconhecer as novas possibilidades é uma decisão para fortalecer o jornalismo, além de proporcionar experiências de consumo da informação."Tão essencial em qualquer tempo e, agora, mais ainda, com outra virada da história e das mentalidades", comenta a editora.

Como a primeira plataforma multistreaming da América Latina, o processo de estudo e desenvolvimento do OP+ começou considerando experiências de grandes veículos como o The Washington Post e o The New York Times por um ano. Nesse período, especialistas do Grupo O POVO se dedicaram a analisar como a distribuição de conteúdos digitais vinha ocorrendo nos veículos de comunicação.

Como uma das nove categorias que o OP+ oferece (colunistas, reportagens especiais, séries e docs, cursos e palestras, podcasts, talk, jornal, ao vivo e livros), as reportagens são reunidas em um espaço específico. Dentro de cada texto, entretanto, o leitor pode contar com galerias de fotos e infográficos que expandem as informações e ajudam no entendimento. Os vídeos e áudios criam a sensação de imersão e proximidade, proporcionando um exercício para os outros sentidos além da visão.

Entre os textos já disponíveis estão as perdas, a dor, a saudade e a esperança dos familiares de pacientes de Covid-19. No OP+, essas histórias podem ser acompanhadas através dos textos do jornalista Demitri Túlio. O espaço exibe ainda os ângulos das lentes de repórter fotográfico Júlio Caesar. Entre o que se pode consumir no OP+ está a vida pacata e religiosa de Donaninha Arruda, recontada pelo jornalista Cláudio Ribeiro. A senhora que deixou ao marido a missão espontânea de receber as cartas de pessoas que tiveram de graças alcançadas. A memória das particularidades e da fé que move o cotidiano do interior do Ceará.

Serviço

O acesso à nova plataforma é feito pelo link mais.opovo.com.br. Para quem já é assinante do O POVO só é preciso usar o e-mail e senha já cadastradas. Novos cadastrados devem criar um login.

O acesso pode ser por meio de computadores ou smartphones, pelo navegador, assim como com sistema operacional Android ou iOS, por meio do aplicativo.