PUBLICIDADE
Fortaleza
NOTÍCIA

HGF volta atrás após comunicar suspensão de alimentação para funcionários terceirizados

Justificativa era de que os terceirizados já recebem ajuda das empresas prestadoras de serviços

Ítalo Cosme
19:09 | 28/04/2020
Hospital Geral de Fortaleza
Hospital Geral de Fortaleza (Foto: Divulgação)

A direção do Hospital Geral de Fortaleza (HGF) voltou atrás, nesta terça-feira, 28, quanto a comunicado aos colaboradores que suspendia a alimentação do equipamento para funcionários terceirizados a partir de sexta-feira, 1º, dia do trabalhador. A justificativa era de que os mesmos recebem vale-alimentação da empresa prestadora do serviço. A medida de suspensão foi anunciada nessa segunda-fera, 27, no mesmo dia em que o governador Camilo Santana anunciou a entrega do Hospital de Campanha para o tratamento da Covid-19 em Fortaleza.

"O hospital dispõe de espaço localizado no edifício-garagem, que possui geladeira, micro-ondas, mesas e cadeiras para que funcionários façam suas refeições, e quanto à área administrativa dispomos de copa com micro-ondas que fica localizado no corredor da direção", assina o texto Juliana Coelho, responsável pela Direção Administrativa Financeira da unidade hospitalar.

O POVO apurou que há mais de 15 anos os terceirizados recebem a alimentação do hospital. Além disso, teve incômodo entre os afetados pelo fato de o aviso ter sido dado pouco dias antes da implementação da medida. “Não terá onde se alimentar próximo ao hospital porque está tudo fechado. O período está complicado por conta do coronavírus. Será difícil para muitos porque tem gente que vende o vale para ajudar em casa”, lamenta fonte que não quis ser identificada. 

Outro apontamento feito foi sobre o momento destinado às refeições. O texto ressalta que os funcionários têm uma hora de intervalo. No entanto, alguns indicam que em muitas situações não há pessoal suficiente para cobrir todo esse tempo. Assim, equipes, como as da segurança e limpeza, usufruem apenas de metade do tempo.

Presidente do Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos de Serviços de Saúde no Ceará (Sindsaúde), Marta Brandão afirmou que desconhecia a situação. No entanto, frisa que os terceirizados recebem R$ 20 para alimentação diária. “Se houver a deliberação do hospital, não há muito o que ser feito. Ele não têm obrigação. Mas se tem comida, vai negar por quê? Nesse momento de contenção de gastos, talvez considerem isso”, supôs.

HGF

Hospital de campanha destinado a atender pacientes com suspeita ou confirmação do novo coronavírus começou a funcionar em Fortaleza nesta segunda-feira, 27. Localizado no estacionamento do Hospital Geral de Fortaleza (HGF), o espaço conta com 39 leitos de enfermaria. As informações foram dadas pelo governador do Ceará, Camilo Santana (PT), em sua página no Twitter.

A Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa), informou, por meio de nota, que os leitos do hospital serão destinados a casos de baixa complexidade, detectados após uma triagem realizada no HGF. Dois médicos plantonistas, três enfermeiros e cinco técnicos de enfermagem devem compor a equipe de primeiro atendimento. Os casos de alta complexidade devem ser atendidos nas salas clínicas ou de terapia intensiva do próprio HGF.