Participamos do

PMCE: 21 quartéis em Fortaleza e RMF recebem vacinas contra H1N1

A PMCE destaca que, em tempo de pandemia, além do COVID, há outros vírus circulando que podem causar doenças sérias e confusão com os sintomas,
17:21 | Abr. 17, 2020
Autor Redação O POVO
Foto do autor
Redação O POVO Jornal
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Policiais militares de Fortaleza e Região Metropolitana participam, nesta sexta-feira, 17, e na próxima segunda-feira, 20, do ciclo de vacinação contra o vírus Influenza A (H1N1 e H3N2) e B.

Ação faz parte do quadro anual de imunização que o Ministério da Saúde promove com o objetivo de diminuir o contágio pela infecção. Policiais militares obtiveram preferência na vacinação, pois são mais expostos devido à função e não podem realizar o isolamento social, pois precisam garantir a proteção da população.

A vacina não previne contágio do novo coronavírus, mas é importante para evitar sobrecarga ainda maior nos serviços médicos. É importante ressaltar que, além do Sars-CoV2, há outros vírus circulando que podem causar doenças respiratórias sérias. A confusão com os sintomas pode gerar suspeita de Covid-19, o que também é fator essencial para a imunização.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

“Esse isolamento é uma difícil travessia, requer de nós novos olhares e atitudes, principalmente no tocante ao cuidado consigo e com os outro. Não se constrói saúde individualmente, precisa ser um pacto coletivo. Acredito que seja o grande aprendizado: valorização da vida e do cuidado criando um senso profundo de coletividade”, destacou a responsável pela Coordenadoria de Saúde, Assistência Social e Religiosa (CSASR), tenente coronel Sandra Helena.


Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags