PUBLICIDADE
Fortaleza
NOTÍCIA

Idosa de 72 anos é morta a tiros no Lagamar nesta segunda-feira

Miriam Arruda teria sido morta por ter se jogado na frente de sua filha, que era o alvo dos disparos. O homicídio teria gerado clima de tensão entre organizações criminosas rivais

Matheus Facundo
23:11 | 06/04/2020
Os relatos são de clima tenso na região do Lagamar após a morte da idosa
Os relatos são de clima tenso na região do Lagamar após a morte da idosa (Foto: Reprodução)

Atualizada às 11h51min

Uma idosa de 72 anos foi assassinada a tiros na tarde desta segunda-feira, 6, nas proximidades do Canal do Lagamar, no bairro Aerolândia, em Fortaleza. A vítima, identificada como Miriam Arruda da Silva, teria sido morta por mais de 10 disparos. O homicídio teria gerado clima de tensão entre organizações criminosas rivais devido à idosa ser sogra de uma pessoa que comercializa droga na região.

Conforme O POVO apurou, o homem seria irmão de um dos maiores traficantes da Capital. Vídeo que circula nas redes sociais mostra movimentação de pessoas correndo no Lagamar na tarde desta segunda. De acordo com o tenente Mikael Carvalho, Comando Tático Motorizado (Cotam), da Polícia Militar do Ceará (PMCE), policiais foram acionados ao local para controlar o tumulto. 

Miriam Arruda teria sido morta por ter se jogado na frente de sua filha, que era o alvo dos disparos. Bethânia Priscila Ferreira de Mendonça, que de acordo com a Polícia é traficante, escapou dos tiros e acabou sendo presa depois devido a um mandado de prisão em aberto contra ela.

Com informações repassadas através de nota nesta terça-feira, a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) afirmou que, segundo informações repassadas ao policiais,  "homens em um veículo chegaram na Rua Sousa Pinto e efetuaram disparos de arma de fogo". A pasta afirma que "diligências estão em andamento, com o objetivo de capturar os responsáveis pelo crime". Estão envolvidas na ação equipes  equipes da Polícia Militar do Ceará (PMCE), do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) da Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE) e da Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce).