PUBLICIDADE
Fortaleza
NOTÍCIA

18º Batalhão, principal quartel de PMs amotinados, terá nova sede

O novo local terá um espaço mais amplo e será mais arejado, com melhores condições para a tropa. Durante a paralisação, 150 viaturas com pneus furados dificultaram o acesso ao local

21:33 | 03/03/2020
18º Batalhão -Principal quartel que concentrou os PMs amotinados durante 13 dias de paralisação. (Foto: MAURI MELO/O POVO)
18º Batalhão -Principal quartel que concentrou os PMs amotinados durante 13 dias de paralisação. (Foto: MAURI MELO/O POVO)

Os policiais militares alocados no prédio do 18° batalhão, no bairro Antônio Bezerra, em Fortaleza, passarão a trabalhar em uma nova sede. O POVO apurou que o local, nas proximidades do Campus do Pici da Universidade Federal do Ceará (UFC), é mais amplo e arejado, com melhores condições para a tropa. O 18° batalhão foi o principal quartel que concentrou os PMs amotinados durante 13 dias de paralisação. Durante o motim, cerca de 150 viaturas com pneus furados dificultavam o acesso ao local.

Leia mais: Entenda o acordo que pôs fim à mais duradoura paralisação de policiais militares do Ceará

A placa com o nome do batalhão já foi removida da parede do local.
A placa com o nome do batalhão já foi removida da parede do local. (Foto: WhatsApp O POVO)

Na manhã desta terça-feira, 3, a placa com o nome do batalhão já havia sido removida da parede do local. A reportagem teve acesso a um áudio, que circula em grupos de WhatsApp de PMs, solicitando que os profissionais deixem o prédio. A orientação seria para evitar uma nova paralisação, que poderia ter o local novamente como base principal.

Policiais cruzaram os braços no último dia 19 de fevereiro em protesto contra a tabela de reajuste salarial que tramitava na Assembleia Legislativa desde o dia 31 de janeiro. No mesmo dia, ruas de batalhões da PM foram bloqueadas com viaturas. Nesta segunda-feira, 2, foi assinado o documento que encerra o motim dos policiais militares.