PUBLICIDADE
Fortaleza
NOTÍCIA

Fevereiro foi o mês mais violento no Ceará desde setembro de 2018

A estatística supera quatro dos doze meses do ano de 2017, considerado um dos mais sangrentos da história do Estado

Leonardo Maia
08:52 | 01/03/2020
Após 21 meses seguidos de redução do número de vítimas, a estatística de mortes por CVLI no Estado aumenta pelo segundo mês consecutivo. (Foto: AURELIO ALVES)
Após 21 meses seguidos de redução do número de vítimas, a estatística de mortes por CVLI no Estado aumenta pelo segundo mês consecutivo. (Foto: AURELIO ALVES)

O número de vítimas de Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLIs) neste mês de fevereiro já é o maior desde setembro de 2018, de acordo com dados da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS). Pelo menos 386 pessoas morreram devido à violência no Estado entre os dias 1° e 26 de fevereiro de 2020. A estatística desse período já é superior ao mesmo mês há pelo menos cinco anos, desde 2014.

Após 21 meses seguidos de redução do número de vítimas, a estatística de mortes por CVLI no Estado aumenta pelo segundo mês consecutivo. Em janeiro, houve crescimento de 27% no número de vítimas em relação ao mês anterior. Neste mês, a variação, de 125 homicídios em números absolutos, corresponde a 48% de alta quando comparado ao mês de janeiro. Desde 2017, esse é o maior salto registrado em dois meses consecutivos.

A estatística para este mês de fevereiro supera ainda quatro dos doze meses de 2017, considerado um dos anos mais sangrentos da história do Estado — neste período, o Ceará registrou 5.134 mortes violentas, uma média de 14 casos por dia. Na época, o Executivo estadual apontou acirramento das facções criminosas como um dos motivos para o crescimento.

Entre 2007 e 2017, o Estado registrou crescimento de 181% no número de homicídios e foi a federação do País com a maior taxa de homicídios em 2017, segundo o Atlas da Violência pesquisa divulgada em junho do ano passado pelo pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP).

Motim dos PMs

Desde o início do motim de PMs, no último dia 18, o número de mortes violentas têm aumentado no Estado. Entre os dias 19 de fevereiro e 26 do mesmo mês, a quantidade de mortes violentas chegou a 220. Nos 18 primeiros dias do mês, o Ceará havia registrado 166 homicídios.

Em coletiva organizada pela 10ª Região Militar na última quarta-feira, 26, o Exército afirmou que a atuação das Forças Armadas no Estado resultou na redução em 35% no número de homicídios desde o dia 21 deste mês. Nessa sexta-feira, 28, o presidente Jair Bolsonaro decidiu renovar a de Garantia da Lei e da Ordem (GLO), que garante a presença do Exército no Ceará, por mais uma semana.

A operação conta com mais de 2 mil militares, de cinco estados brasileiros e a disponibilização de 300 viaturas. O efetivo atua em bairros da Capital e nas região do Cariri, contando com atuação da Força Nacional de Segurança, do Exército, da Marinha e da Aeronáutica.