PUBLICIDADE
Fortaleza
NOTÍCIA

Messejana terá três novos binários até março; mais ações estão previstas

Também estão previstos 10 novos semáforos, ciclofaixas, readequação da velocidade máxima permitida de vias do bairro e outras ações

10:34 | 30/01/2020
Com o projeto, os semáforos do bairro, tanto os antigos quanto os novos, passarão a ser inteligentes
Com o projeto, os semáforos do bairro, tanto os antigos quanto os novos, passarão a ser inteligentes (Foto: Catalina Leite/ Especial para O POVO)

A partir desta quinta-feira, 30, o bairro Messejana receberá nova sinalização, reordenamento do tráfego, implantação de semáforos inteligentes, readequação da velocidade, implantação de ciclofaixas, travessias elevadas, além de ações educativas e fiscalização com foco nos principais fatores de risco. A previsão é de que em março todo o projeto esteja concluído. Três binários serão criados: nas ruas Angélica Gurgel/João Ivo, Luiz Alves Tomaz/Doca Sales e Guarujá/Aveledo.

Trinários e binários a serem instalados no bairro Messejana.
Trinários e binários a serem instalados no bairro Messejana. (Foto: Divulgação/AMC)

As ações fazem parte do programa de segurança viária desenvolvido em Fortaleza responsável por reduzir a taxa de mortalidade em vias da cidade. Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC) iniciou mutirão de intervenções em Messejana e deu mais informações sobre o projeto em coletiva de imprensa na manhã desta quinta, 30.

Ao todo, cerca de 250 cruzamentos serão sinalizados.

Está também previsto o fechamento de canteiros centrais, modernização na rede semafórica, melhoria na iluminação e a criação dos binários. 

Embora seja um bairro residencial, pelo menos 30% do uso do solo é destinado a comércios e serviços que atraem grande fluxo de pessoas e veículos. "Messejana é o segundo bairro que mais emite nota fiscal no município", disse Arcelino Lima, Superintendente da AMC, sobre a influência do comércio do bairro.

O bairro também é conhecido pelo alto índice de acidentalidade. Entre 2015 e 2018, cerca de 1.500 acidentes foram registrados. Desses, 85 foram atropelamentos, com um total de 22 mortes e 826 pessoas feridas.

Acidentes por bairro.
Acidentes por bairro. (Foto: Divulgação/AMC)

O volume elevado de acidentes e os próprios pedidos da população do bairro incentivaram o pacote de intervenção de segurança viária. 

Limite de velocidade


A última etapa do projeto deve ser a implantação do novo limite de velocidade ao longo da avenida Frei Cirilo no trecho compreendido entre a avenida Min. José Américo e a rua Eduardo Porto.

Segundo Organização Mundial da Saúde (OMS), a readequação de 60 para 50km/h aumenta em dez vezes a chance da pessoa atropelada sobreviver. Esse tipo de sinalização já está presente em outras avenidas, como Osório de Paiva, Leste-Oste e Francisco Sá.

"Junto a isso, no objetivo de reduzir os atropelamentos mesmo, vão ter mais faixas de pedestre elevadas, mais sinais de trânsito. 250 cruzamentos vão ser revitalizados. Iniciaram semana passada em praticamente todo o bairro", contou a chefe do Controle de Tráfego em Área de Fortaleza (CTAFOR), Juliana Coelho Juliana Coelho. A instalação de semáforos no bairro deve começar ainda na noite de hoje. Segundo Juliana, o processo de obras vai durar todo o mês de fevereiro.

Ao longo de 2020, AMC deve realizar esse mutirão em outros bairros. Dois fatores serão considerados: a estatística de acidentes e o número de solicitações da comunidade.

Neste momento, áreas como Granja Lisboa e Montese estão sendo avaliadas.

Novos projetos de engenharia e ações educativas no trânsito também são propostas agregadas ao projeto de segurança viária. Ações de fiscalização com aumento de blitz complementam o programa.

Semáforos inteligentes


Com essa renovação, todos os semáforos do bairro Messejana, tanto os antigos como os novos, passarão a ser inteligentes. Isso significa que a AMC terá total controle dos dispositivos a partir da base de controle. Assim, eles podem perceber se têm lâmpadas estragadas e controlar o tempo verde, por exemplo. Eles também terão nobreak, uma bateria que dura três horas se tiver apagão. A partir dessa obra, 50% dos semáforos da cidade já vão contar com essa tecnologia.

 

Colaborou Gabriela Feitosa