PUBLICIDADE
Fortaleza
NOTÍCIA

Campanha para ajudar cearense atropelado na Colômbia bate meta em menos de dois dias

Divulgada domingo, a ação esperava conseguir aproximadamente 30 mil dólares (cerca de R$ 120 mil) para custear o transporte de Ádamo para um hospital com melhores condições em Bogotá

18:45 | 14/01/2020
Comunicado repassado nas redes sociais informa e agradece pelas doações
Comunicado repassado nas redes sociais informa e agradece pelas doações (Foto: Reprodução)

A campanha de arrecadação para ajudar a custear despesas médicas do professor universitário Ádamo de Figueiredo Nogueira Mesquita alcançou a meta estipulada em menos de dois dias. Divulgada domingo, a ação esperava conseguir aproximadamente 30 mil dólares (cerca de R$ 120 mil) para custear o transporte do cearense, que está na Ilha de San Andrés, para um hospital com melhores condições em Bogotá. Ele e seu namorado João Jaime Giffoni Leite, 37, foram atropelados por um furgão em San Andrés, no último dia 6 de janeiro. João Jaime não resistiu e morreu no local.

Em entrevista à Rádio O POVO CBN na tarde desta terça-feira, 14, um dos organizadores da campanha e amigo de infância de Ádamo, Caio Mota disse que não esperava que a resposta das pessoas fosse tão rápida, já que o recebimento de doações estava previsto para acontecer até sexta-feira, 17. "Sinceramente, a gente não esperava que fosse tão rápido. Já fazia em torno de cinco/seis dias que o Ádamo tinha se acidentado e o João, infelizmente, havia falecido. E a gente queria se mover de alguma forma para tentar fazer esse translado do Ádamo. Quando a gente descobriu que o valor era de 30 mil dólares, a gente levou um susto porque isso é muito dinheiro. O seguro ia pagar só uma parte disso, por volta de R$ 12 mil", conta.

De acordo com Caio, a transferência de Ádamo para a Bogotá é necessária porque na Ilha de San Andrés não tem aparelhagem suficiente. "Ele está com uma fratura na coluna e suspeita de coagulo na cabeça. Então ele teria que fazer uma tomografia e uma ressonância. Além de uma bateria de exames que possivelmente são os médicos que vão definir essa conduta", explica. 

Quanto ao estado de saúde de Ádamo, Caio explica que ele está consciente e, apesar do luto pela morte do namorado João, está muito feliz e surpreso com todo o carinho dos alunos, amigos e familiares. "Quando ele ficou sabendo que a gente tinha conseguido esse valor, foi um brilho de felicidade nesse momento tão difícil que ele está vivendo". Sobre a transferência do amigo, Caio afirma que acontecerá hoje à noite ou amanhã.