PUBLICIDADE
Fortaleza
Noticia

Homem preso por fingir ser policial diz que participava de operações a convite de policiais

Ação clandestina se enquadra no conceito de milícias, considerou juiz em audiência de custódia realizada neste sábado

20:02 | 21/12/2019
Material apreendido pela Polícia com Manuel Amaro de Araújo Junior
Material apreendido pela Polícia com Manuel Amaro de Araújo Junior (Foto: Divulgação/Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social)

O homem preso por suspeita de fingir ser policial para extorquir traficantes afirmou, em audiência de custódia realizada neste sábado, 21, que colaborava informalmente com operações policiais, a convite dos agentes de segurança — prática conhecida como "alma". Manuel Amaro de Araújo Júnior justificou que fazia isso por "ter raiva de criminosos". Ele havia sido preso na sexta-feira, 20, em Caucaia, na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF).

"Os indicativos são de associação do autuado com policiais em ações clandestinas, para pegar os criminosos que tem raiva, de modo que essa descrição se enquadra no conceito de milícias", escreveu o juiz na decisão que converteu a prisão em flagrante de Manuel em prisão preventiva.

“Sua liberdade revela dificuldade na coleta de provas para identificar a participação de outros suspeitos, bem como a extensão dos crimes que pratica há algum tempo”, justificou o juiz Jorge Di Ciero Miranda. Manuel foi autuado por tráfico de drogas, posse ilegal de arma de fogo e falsificação do selo ou sinal público.

Com o suspeito, foram apreendidos uma pistola com numeração raspada e, em sua casa, balaclava, colmeia para munição, maconha, cocaína e blusa com a inscrição "Polícia". Manuel disse que o material apreendido pertence a um policial, mas não disse quem seriam esses agentes que auxiliaria.

A Polícia Civil já investigava Manuel pela suspeita de que ele teria realizado disparos de arma de fogo contra a residência de um policial. Também havia a suspeita de que ele praticava crimes em um veículo alugado por uma outra pessoa.

Conforme O POVO já noticiou, a Polícia Civil apurou que Manuel é especialista em extorquir traficantes. Ele tomaria as drogas para revender. As ações ocorriam em bairros como Conjunto Esperança e Bom Jardim, assim como em Maracanaú, na RMF. Manuel já respondia a um processo após ter sido flagrado, em maio último, com uma pistola .40, no bairro São Bento.