PUBLICIDADE
Fortaleza
NOTÍCIA

Fortaleza integra parceria internacional pela redução de mortes por doenças não transmissíveis e acidentes de trânsito

Iniciativa deve colaborar para a ampliação da estrutura cicloviária e incentivo do transporte a pé na Cidade

14:56 | 17/12/2019
Iniciativa "Parceria por Cidades Saudáveis" deve colaborar para a ampliação da estrutura cicloviária e incentivo do transporte a pé na Cidade
Iniciativa "Parceria por Cidades Saudáveis" deve colaborar para a ampliação da estrutura cicloviária e incentivo do transporte a pé na Cidade (Foto: Alex Gomes/ Especial para O POVO)

A partir de 2020 Fortaleza estará na segunda etapa da rede de cooperação internacional Parceria por Cidades Saudáveis. Nos últimos dois anos, a Cidade já vinha recebendo apoio técnico da iniciativa com o objetivo de diminuir mortes causadas por doenças não transmissíveis (DNTs), como infartos, e ferimentos no trânsito. A parceria deve colaborar para a continuidade da expansão cicloviária e o incentivo ao deslocamento a pé em Fortaleza.

A rede Parceria Por Cidades Saudáveis agrega 70 cidades de países em desenvolvimento. Fortaleza registrou queda de 40% no número de mortes no trânsito por 100 mil habitantes entre 2014 e 2018. Porém, ano passado, 226 pessoas perderam a vida em acidentes de trânsito que poderiam ter sido evitados. As informações estão no Relatório Anual de Segurança Viária de Fortaleza (2018).

O prefeito Roberto Cláudio destaca que a continuidade da parceria representa o seguimento na implementação de uma mobilidade urbana sustentável. "Esse é mais um passo para consolidar um desenho urbano que incentive a prática de atividades físicas combinada com a segurança viária e prevenir, assim, doenças e lesões causadas por acidentes de trânsito", afirma.

Segundo a Secretaria Municipal da Saúde (SMS), DNTs como Acidente Vascular Cerebral (AVC), infarto e diabetes estão no segundo, quarto e sétimo lugares no ranking das principais causas de morte na Cidade, respectivamente.

A arquiteta da Prefeitura de Fortaleza Taís Costa ressalta que, nos últimos 18 meses, a parceria realizada tem permitido avanços na adoção de hábitos mais saudáveis no transporte. Ela destaca o desenvolvimento do Bicicletar Corporativo e o redesenho de interseções perigosas para ciclistas como algumas das ações anteriores.

Segundo ela, nesta segunda etapa, além da ênfase no uso da bicicleta, a ideia é promover redesenho urbano em áreas escolares da cidade. “Estamos tentando ver como melhorar essas regiões e estimular o transporte a pé, dando mais segurança para crianças que se deslocam dessa forma para ir à escola”, explica. Taís acrescenta que além do recurso, a parceria oferece capacitação técnica aos profissionais da Prefeitura.

Paraciclos

Antes de participar da Parceria por Cidades Saudáveis, Fortaleza contava apenas com poucos paraciclos (suportes para prender as bicicletas) em lugares isolados. Ao longo de 2019, com apoio da rede internacional, a Prefeitura de Fortaleza instalou 150 paraciclos, que representam 300 vagas para “estacionamento” de bicicletas.

Entre os bairros contemplados pelo equipamento agora estão Praia de Iracema, Centro, Joaquim Távora, Aldeota, Cidade dos Funcionários, entre outros. A intenção é instalar 2.000 suportes para bicicletas até o fim do ano que vem. A prefeitura lançou também um guia para orientar a instalação de paraciclos, onde é possível “estacionar” as bikes com segurança.

Parceria por Cidade Saudáveis

A Parceria é uma prestigiada rede global de cidades comprometidas em salvar vidas, prevenindo doenças não transmissíveis (DNTs) e lesões. Apoiada pela Bloomberg Philanthropies em parceria com a OMS, bem como pela Vital Strategies, essa iniciativa permite que cidades em todo o mundo ofereçam uma política de alto impacto ou intervenções programáticas para reduzir os fatores de risco para DNTs em suas comunidades.