PUBLICIDADE
Fortaleza
Noticia

Mãe faz campanha para adaptar equipamentos de mobilidade do filho

João Felipe, 8, é um menino que não para quieto. Diagnosticado com mielomeningocele, uma má-formação congênita na coluna, o garoto ama futebol e karatê. A mãe dele faz uma rifa para adaptar equipamentos de locomoção e aprofundar diagnóstico

00:00 | 25/11/2019
João Felipe Albuquerque - menino com deficiência na coluna. (Fotos: Deísa Garcêz/Especial para O Povo)
João Felipe Albuquerque - menino com deficiência na coluna. (Fotos: Deísa Garcêz/Especial para O Povo) (Foto: DEÍSA GARCÊZ/Especial para O POVO)

No colégio, João Felipe Albuquerque, 8, é rodeado de companheiros. “Quando vamos jogar bola, ele adora começar”, avisa um coleguinha de sala. “E é muito esperto”, emenda outro. Tímido para as fotografias, o menino parece outro quando o assunto é futebol. “Fui a muitos jogos do Fortaleza”, orgulha-se ele, quando a mãe, Ana Karen Albuquerque, exibe as fotos dele em campo, ao lado de jogadores.

Após o filho crescer os 10 últimos centímetros, Karen precisa agora adaptar os equipamentos de mobilidade de João Felipe. A cadeira de rodas e o parapodium - utilizado para auxiliar a criança na manutenção da postura em pé ou ortostática - não lhe servem mais. A saída da mãe foi realizar uma rifa que tem sorteio marcado para a próxima quarta-feira, 27. O prêmio é um camisa oficial dos jogadores do Fortaleza, série Brasileirão 2019, autografada. A meta é conseguir R$ 20 mil. Os interessados em ajudar também podem fazer doações com depósito em conta.

“A ideia é levar o João para São Paulo para ouvir outras opiniões. O sonho dele é ser jogador de futebol. E, para que isso seja possível, é preciso um adaptador”, avisa a mãe, que é servidora pública e cria o filho sozinha após separar-se do marido. A má formação trouxe uma série de consequências para o desenvolvimento motor do garoto. Ele nasceu com uma bexiga neurogênica e a cada quatro horas, a mãe necessita realizar um cateterismo no menino, por onde sai a urina.

João Felipe foi diagnosticado com mielomeningocele, uma má-formação congênita na coluna, que acontece entre os dias 18 e 21 da gestação e é um problema no tubo neural. A descoberta se deu quando Karen estava com 31 semanas de gestação (cerca de sete meses). As lesões na coluna foram nas vértebras L3 e L4 e quanto mais alta for a lesão, danos mais graves trará para o paciente. 

No início do ano, Karen soube de um curso para pessoas com deficiência que as ensinavam uma série de atividades: o desejo do João foi o de aprender a lavar louça. “Achei tão engraçado. E é uma coisa que ele adora fazer”, diz a mãe. O karatê e o futebol são outras paixões. A vontade do menino é de ser goleiro e ele sonha em fazer parte do time do Fortaleza. “E eu ainda vou conseguir.” No último sábado, 23, João foi Campeão Cearense de Karatê na categoria PCD (pessoa com deficiência).

Para participar da rifa:

Entrar em contato com o responsável pela realização da rifa pelo telefone (85) 3224 9041.

Cada ponto custa R$ 10.

Como doar:

Caixa Econômica Federal

João Felipe Albuquerque Arruda Carneiro

CPF: 076.910.403-77

Agência: 0031

Conta Poupança: 00075888-5

Operação (op): 013