PUBLICIDADE
Fortaleza
NOTÍCIA

Implementação do trinário impacta rotina dos usuários de ônibus e comerciantes da Duque de Caxias

Mais de 15 dias após as mudanças nas paradas de ônibus no Centro de Fortaleza, passageiros ainda relatam dificuldades para se adaptar

18:05 | 05/11/2019
Implantação do trinário no Centro de Fortaleza
Implantação do trinário no Centro de Fortaleza (Foto: MAURI MELO/O POVO)

As obras de implementação do trinário que mudaram a rotina de quem passa diariamente pelo Centro de Fortaleza entraram na sua quarta etapa. A alteração ocorreu com a sinalização entre as ruas Nogueira Acioli e Padre Ibiapina, dando continuidade a mudança no sentido da avenida Duque de Caxias, que passa a operar com sentido único de circulação (Aldeota-Centro) a partir desta terça-feira, 5. Passageiros e comerciantes ainda relatam dificuldades para se adaptar.

De acordo com a Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC), cerca de 300 mil pessoas são afetadas pelas modificações. Usuários do transporte público que iriam no sentido Centro-Aldeota agora precisam caminhar até a rua Meton de Alencar, localizada a dois quarteirões de distância, que ganhou corredor exclusivo para ônibus. Após mais de 15 dias de mudança, pessoas ainda relatam reclamam da transferência das paradas. “Mudou tudo aqui. Eu vim no Centro hoje e não sabia de nada”, comenta a aposentada Maria Auxiliadora, 62.

Com as paradas desativadas, a quantidade de pessoas que embarcava e descia dos ônibus na Duque de Caxias diminuiu. O tapioqueiro Ricardo Alves, 42, sentiu o impacto diretamente nas vendas. "Para mim não ficou bom. Como teve essa mudança os clientes que me compravam aqui não compram mais porque eles têm que ir pegar o ônibus em outro lugar". Todas os dias ele chega às cinco horas da manhã e instala seu carrinho de tapiocas em uma das calçadas da avenida, nas proximidades do Fórum Autran Nunes.

Nesta manhã, apesar de o trânsito na Duque de Caxias estar fluindo bem, motoristas relataram problemas de lentidão na rua Menton de Alencar. José Gleison, 34, acredita que a mudança congestionou as ruas que agora escoam o trânsito no sentido Centro-Aldeota. “Ficou ficou pior porque o trânsito que vinha da Duque de Caxias no sentido Aldeota veio todo para a Meton de Alencar e para a Clarindo de Queiroz. Antes tinha trânsito mas fluía bem”, afirma o motorista.

A recepcionista Karine Santiago, 26, também se sentiu prejudicada pela mudança na sua rotina. "Eu pegava ônibus na Duque de Caxias e a Meton de Alencar e é uma rua mais estreita, com um fluxo bem maior, e senti mais a demora no ônibus, o engarrafamento e o atraso no trabalho. Agora tenho que sair de casa mais cedo devido a isso". Karine afirma que na volta para casa está optando por evitar a Duque de Caxias e preferindo passar pelo Terminal do Papicu para pegar seu ônibus.

De acordo com Juliana Coelho, gerente da Central de Monitoramento de Tráfego da AMC, há quase dois meses acontece a divulgação das mudanças causadas pelas obras do trinário no Centro. Ela afirma que, nesta terça, os agentes da AMC estavam mais concentrados no início da avenida Heráclito Graça, onde o fluxo de veículos é maior. “A ideia é que o projeto seja completamente concluído até o dia 15 de novembro. A partir daí é que a gente vai fazer esse ajuste fino na fluidez do trânsito porque quando se têm obras não há muito o que fazer”, argumenta pedindo paciência por parte da população.

Juliana esclarece também que as mudanças nas paradas da Duque para a Meton de Alencar foram devidamente sinalizadas por meio de cartazes fixados nos pontos desativados no sentido Centro-Aldeota. Raimundo Rodrigues, coordenador de operações da Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (Etufor), acrescenta que entre os dias 25 e 29 de outubro cerca de 15 agentes do órgão estiveram nas ruas afetadas pelas obras informando aos passageiros sobre as mudanças. Ele afirma que ainda nesta semana será providenciado o reforço da divulgação dessas informações com agentes da Etufor direcionados para o local das obras.

>> Leia mais sobre o trinário:

Segunda fase de implantação do trinário da Duque de Caxias causa confusão entre usuários de ônibus

Metade da avenida Duque de Caxias já está com um sentido só

Implementação do trinário

O projeto do trinário inclui mudanças já implantadas como a melhoria da iluminação pública nas avenidas Duque de Caxias, Padre Ibiapina e nas ruas Meton de Alencar e Nogueira Acioli. Além disso, haverá a readequação da velocidade na Duque de Caxias para 50 km/h. Segundo levantamento realizado pela AMC, em dez anos foram registrados 2.560 acidentes, sendo 209 atropelamentos.

Obras de drenagem e revitalização do canteiro central estão sendo feitas na avenida Pe. Ibiapina e devem seguir até próxima semana. A ideia é que na última etapa do projeto o fluxo nesta avenida fique unicamente no sentido praia-sertão entre a avenida Duque de Caxias e a avenida Bezerra de Menezes. Assim, a mudança prevista é a retirada da possibilidade de conversão à esquerda de quem vinha da Bezerra para a Ibiapina.