PUBLICIDADE
Fortaleza
Noticia

Portões são abertos para quem vai fazer Enem; horário de chegada se encerra às 13 horas

Portões ficam abertos de 12 horas às 13 horas

Carlos Holanda
11:39 | 03/11/2019
Concentração de estudantes na Uece/Itaperi (Foto: BÁRBARA BEZERRA/O POVO)
Concentração de estudantes na Uece/Itaperi (Foto: BÁRBARA BEZERRA/O POVO)

Atualizada às 12 horas

Já estão abertos os portões dos locais de prova para quem fará o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2019. O primeiro dia de provas será neste domingo, 3 de novembro (3/11). Os portões abriram ao meio-dia e fecham às 13 horas. As provas começam às 13h30min.

Grupo oferece abraços, bombons e orações a quem vai fazer Enem em Fortaleza

Alimentação

As amigas Bianca Taline, 19 anos, Livia Maria, 18 e Bruna Carolina, 18, fazem prova no campus da Universidade Estadual do Ceará (Uece) no Itaperi. Elas pretendem cursar Psicologia, Arquitetura e Urbanismo e Odontologia, respectivamente. Para as horas de prova, eles apostam em frutas, barrinhas de cereais e chocolate. "A gente veio com pouca comida, mas aqui fora abastecemos o estoque. Eu trouxe duas canetas pretas e já estou com cinco. As pessoas estão dando muita coisa", pontua Bianca.

LEIA TAMBÉM

Mais de 5 milhões de candidatos fazem provas do Enem neste domingo

Entenda como são elaboradas as questões do Enem

Enem é aceito em 42 instituições de ensino portuguesas

Confira o que pode e o que não pode no Enem

ANÁLISES

Enem mostrará como o novo governo pensa a educação

O primeiro Enem de Bolsonaro

Aposta para a Redação

Leandra Ingrid, 17 anos
Leandra Ingrid, 17 anos (Foto: CARLOS HOLANDA/O POVO)

Leandra Ingrid, 17 anos, quer cursar Psicologia na Universidade Federal do Ceará (UFC). Mesmo morando perto do Farias Brito da Avenida Dom Luís, resolveu chegar com antecedência ao colégio, onde fará prova. O tema da redação, ela arrisca, serão referentes a leis que foram aprovadas ou discutidas no primeiro semestre.

Experiência

Gabriel M<ota, 18 anos
Gabriel M<ota, 18 anos (Foto: CARLOS HOLANDA/O POVO)

Gabriel Mota, 18 anos, está no segundo ano do Ensino Médio e aproveita este Enem para “para adquirir experiência e, no próximo ano, não ficar tão nervoso.” Ele almeja o curso de Direito, já que quer ser da Polícia Federal. Segundo Mota, a redação não deve abordar temas tão atuais, como a crise ambiental na Amazônia, já que o exame já estava concluído antes disso.