PUBLICIDADE
Fortaleza
NOTÍCIA

Moradores no entorno do Edifício Andréa deixam casas por temerem desabamento

Apesar de nenhuma residência ter sido demolida ainda, moradores dos entornos afirmam que algumas casas já estão vazias por correrem risco de desabarem

23:42 | 21/10/2019
 Moradores e voluntários levam rosas como homenagem às vitimas da tragédia do edifício Andrea
Moradores e voluntários levam rosas como homenagem às vitimas da tragédia do edifício Andrea (Foto: AURELIO ALVES)

Vistorias sobre as casas no entorno dos entulhos da tragédia do Edifício Andréa iniciaram nesta segunda-feira, 21. Ao O POVO Online, Sidney da Silva, agente da Defesa Civil, declarou que as ações seguem, no mínimo, até quarta-feira, 23. Apesar de nenhuma casa ter sido demolida ainda, moradores dos entornos afirmam que três residências já estão vazias por correrem risco de desabarem.

“Pediram para desocupar porque corria risco de desabamento”, declara Elenice Pereira, 60. Além das três, outras casas foram desocupadas por moradores terem ouvido sobre o risco de desabamento. No duplex ao lado dos entulhos, o morador debaixo saiu da residência juntamente com sua cuidadora, assim como o da casa de cima.

Ainda na noite desta segunda-feira um momento de oração para os mortos e feridos na tragédia do Edifício Andréa foi realizado às 19h. Moradores, voluntários e agentes da Defesa Civil que atuavam na operação se reuniram em uma roda de tributo e reza que durou cerca de uma hora.

Ao fim da ocasião, os presentes jogaram flores sobre os entulhos do prédio, que seguem sendo retirados pela Defesa Civil. Durante o momento foi possível perceber um fluxo de voluntários menor do que durante os dias de resgate. Apesar da movimentação mais calma, as iniciativas seguem sendo feitas. “Ficou gente para servir uma quentinha e uns caldos para o restante do pessoal que ainda tá trabalhando”, declara Rafael, voluntário de 40 anos.

Confira vídeo:

Confira galeria de fotos:

Clique na imagem para abrir a galeria