PUBLICIDADE
Fortaleza
NOTÍCIA

Escombros do Edifício Andréa devem ser retirados do local do desmoronamento até terça-feira

Perímetro bloqueado também será reduzido para apenas uma quadra no entorno do terreno onde ocorreu a tragédia

21:15 | 19/10/2019
FORTALEZA, CE, BRASIL, 19-10-2019: Bombeiros encontram a última vítima do edifício Andréa e encerram o trabalho de buscas. Iniciou em seguida o trabalho da perícia de engenharia no local da tragédia. (Foto: Júlio Caesar/O Povo)
FORTALEZA, CE, BRASIL, 19-10-2019: Bombeiros encontram a última vítima do edifício Andréa e encerram o trabalho de buscas. Iniciou em seguida o trabalho da perícia de engenharia no local da tragédia. (Foto: Júlio Caesar/O Povo) (Foto: JÚLIO CAESAR)

Com o fim das buscas pelos corpos das vítimas que estavam no Edifício Andréa, o trabalho de retirada dos escombros é intensificado. No fim da tarde deste sábado, os bombeiros anunciaram que o nono e último corpo foi retirado do local da tragédia. À noite, o cenário na área já era diferente. Maquinário pesado retirava toneladas de concreto amontoado. De acordo com a Defesa Civil, o serviço de limpeza será mantido 24 horas por dia. A previsão é de que todos os escombros sejam retirados do local até terça-feira, 22.

Enquanto isso, o perímetro de isolamento da região também deve ser reduzido para apenas uma quadra no entorno de onde estava o edifício. A defesa Civil também fará ao longo da próxima semana vistoria em construções do entorno que possam ter sofrido danos. Todo o material retirado do local está sendo levado por caminhões para aterros em Caucaia e no Jangurussu. O material deve permanecer separado e passará por triagem, na qual documentos, fotos e bens ainda em bom estado poderão ser devolvidos aos familiares das vítimas. 

LEIA TAMBÉM | Desabamento de prédio em Fortaleza: confira o que se sabe até agora

Fim das buscas

O corpo da síndica Maria das Graças Rodrigues, 53, foi encontrado em meio aos escombros do Edifício Andréa por volta de 17 horas deste sábado. Ela era a última vítima desaparecida após o desabamento do prédio, que ocorreu na terça-feira, 15. Ao todo, nove pessoas morreram como colapso da estrutura. Na manhã deste sábado, os bombeiros já haviam retirado do local da tragédia o corpo de Eriverton Laurentino Araújo, 44, ele era cuidador de outra vítima, o aposentado Vicente de Paula de Menezes, 86.

O último registro de Maria das Graças com vida foi feito minutos antes do desabamento pelas câmeras de segurança do prédio. Ela estava nas imagens que mostrava pedreiros quebrando uma das colunas de sustentação poucos minutos antes do colapso.

Com informações da repórter Wanessa Lugoe – Especial para O POVO