Termo de Uso Política de Privacidade Política de Cookies Conheça O POVO Trabalhe Conosco Fale com a gente Assine Ombudsman
Participamos do

"Estrutura de prédio tem bolsões que as pessoas podem estar lá", diz comandante Corpo de Bombeiros

Maquinas foram utilizadas em duas lajes que colocavam os bombeiros em perigo
00:30 | Out. 17, 2019 Autor - Jéssika Sisnando Tipo

Vítimas sobreviventes do desabamento do Edifício Andréa, no bairro Dionísio Torres, podem estar soterradas em bolsões de ar que se formaram na estrutura após o acidente. A informação foi dada pelo comandante do Corpo de Bombeiros, coronel Eduardo Holanda, durante coletiva na noite desta quarta-feira, 16.

"Estrutura de prédio tem bolsões (de ar) que as pessoas podem estar lá", disse o comandante. De acordo com ele, os cães alarmaram para a existência de pessoas nos escombros. "Estamos fazendo um trabalho manual de retirada de escombros", ressalta.

Sobre o uso de maquinário nesta tarde, o coronel do Corpo de Bombeiros afirmou que foram utilizadas máquinas para duas lajes que colocavam os bombeiros em perigo. O objetivo é que seja realizado apenas o trabalho manual, mas em casos pontuais o maquinário pode ser usado. 

O balanço do Corpo de Bombeiros da quarta-feira, 16, apontava para sete resgatados com vida, três mortos e outras sete pessoas que estão nos escombros. O trabalho, conforme o oficial, tem sido 24 horas por dia e as escalas estão divididas por turno.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Vítima do desabamento de prédio em Fortaleza teria feito comunicação com equipes de resgate

2019-10-17 01:02:00 Autor O Povo Tipo Notícia

O Corpo de Bombeiros continua trabalhando em busca de vítimas nos escombros do Edifício Andréa. A operação para o resgate dos ocupantes do prédio entra por mais uma madrugada e não tem previsão para ser finalizada. De acordo com informações obtidas no local, uma vítima ainda não identificada teria feito comunicação pelas equipes de resgate no final da noite dessa quarta, 16.

O segundo dia de buscas foi de expectativas - não só para quem acompanhava de perto a movimentação em torno do Edifício Andrea, mas para cada pessoa que se encontra na espera pela descoberta de novos sobreviventes.

Bombeiros teriam conseguido estabelecer comunicação com a sobrevivente por meio de batidas na estrutura de concreto e aço que a cobria, a fim de obter informações sobre o estado de consciência. Até o momento, não houve mais informações - as ruas da região foram liberadas para um possível resgate de ambulância e bloqueadas logo depois algumas vezes, em virtude da falta da localização precisa.

No segundo dia, as equipes de busca encontraram o corpo de duas mulheres. A primeira, por volta das 7h30min, não foi identificada pela Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social.

O corpo de Izaura Marques Menezes, 81, foi encontrado à tarde e encaminhada para a Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce) a fim de que fosse realizada a identificação por meio do exame de arcada dentária. A aposentada era avó de Fernando Marques, a primeira pessoa resgatada com vida. Sua filha e seu esposo ainda estão entre os escombros.

No começo da noite desta quarta-feira, o coronel do Corpo de Bombeiros, BM Holanda, afirmou que a operação vai terminar somente quando todas as pessoas forem resgatadas.

O balanço divulgado no começo da noite é de três pessoas mortas no desabamento, com o caso do fim da noite são seis pessoas desaparecidas. Aproximadamente 150 bombeiros atuam nas buscas. (Foto: FCO Fotenele/ OPOVO)

Com informações de Plínio Bortolotti e Izadora Paula

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags