PUBLICIDADE
Fortaleza
NOTÍCIA

Corpo de Bombeiros confirma morte em prédio que desabou em Fortaleza

Frederick Santana dos Santos , de 30 anos, não estava no edifício, mas trabalhava no mercadinho ao lado, quando o prédio ruiu

00:12 | 16/10/2019
FORTALEZA, CE, BRASIL,  15-10-2019: Comandante do Corpo de Bombeiros Eduardo Holanda em coletiva de imprensa para atualizar os fatos sobre o desabamento do edifícil Andrea. (foto: Alex Gomes/O Povo)
FORTALEZA, CE, BRASIL, 15-10-2019: Comandante do Corpo de Bombeiros Eduardo Holanda em coletiva de imprensa para atualizar os fatos sobre o desabamento do edifícil Andrea. (foto: Alex Gomes/O Povo) (Foto: Alex Gomes/ Especial para O POVO)

Em comunicado oficial nesta madrugada, o Corpo de Bombeiros confirmou a morte de uma vítima do desabamento do prédio no bairro Dionísio Torres. O homem identificado como Frederick Santana dos Santos , de 30 anos, não estava no edifício, mas trabalhava no mercadinho ao lado, quando o prédio ruiu.

A informação foi divulgada no local do desabamento pelo coronel BM Holanda, que é o comandante do Corpo de Bombeiros. "Fizemos a extração do corpo há alguns minutos atrás. É a primeira vítima confirmada", disse Holanda.

Ele informou também que os cães fizeram uma segunda varredura nos escombros do prédio e foram identificados cinco pontos apontados pelos animais como possibilidade de ter vítimas embaixo dos destroços nessas localidades. 

A assessoria de comunicação da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social enviou nota sobre o caso. Confira na íntegra:

A Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) informa que o Corpo de Bombeiros acaba de retirar dos escombros do Edifício Andrea, no Dionísio Torres, em Fortaleza, a primeira vítima apontada como desaparecida no desabamento acontecido no local na manhã desta terça-feira (15).

Frederick Santana dos Santos tinha 30 anos e não resistiu aos ferimentos. A família já foi comunicada do fato e recebe acompanhamento psicológico e social. Até o momento, nove pessoas foram resgatadas com vida dos escombros. Outras oito pessoas foram reportadas às autoridades como presentes no local durante o desabamento e seguem como desaparecidas. O trabalho de buscas continua 24 horas.