PUBLICIDADE
Fortaleza
NOTÍCIA

44 médicos do Programa Médico Fortaleza começam a atuar em postos de saúde da Capital

O programa se propõe a ofertar uma formação mais consistente para os médicos que atendem à atenção primária. No total, 134 profissionais participam do programa

11:55 | 04/10/2019
Aula magna com a nova turma do Programa Médico Fortaleza, no Paço Municipal, no Centro.
Aula magna com a nova turma do Programa Médico Fortaleza, no Paço Municipal, no Centro.(Foto: Mauri Melo/Mauri Melo)

Nova turma do Programa Médico Fortaleza, que se propõe a dar uma formação mais consistente para a atenção primária à saúde, começa a atuar nos postos de saúde da Capital na próxima segunda-feira, 7. Quarenta e quatro médicos serão distribuídos em várias unidades básicas de saúde, especialmente nas regionais V e III, que possuem maior vulnerabilidade, de acordo com a Prefeitura.

Segundo Ana Estela Fernandes, secretária adjunta da Secretaria Municipal da Saúde, os novos médicos se unem a outros 90 que já participam do projeto e iniciaram trabalhos em agosto deste ano. Ela explica que os profissionais recebem formação teórica e prática para realizar o atendimento à família. No total, 134 profissionais participam do programa.

“Você pode melhorar muito toda a rede de saúde se tiver profissionais capacitados e resolutivos na saúde básica. A população não precisa só de técnica, mas de um atendimento humanizado. 85% de doenças básicas são resolvidas no posto de saúde”, argumenta.

A entrada desse novo grupo de médicos irá completar “praticamente” todas as equipes que atendem o programa Estratégia Saúde da Família (PSF) cadastradas no Ministério da Saúde, de acordo com o prefeito Roberto Cláudio. “A partir de agora, tudo que for novo vai ser pensando em expansão da cobertura”, defendeu.

O prefeito ainda afirmou que a idealização do projeto surgiu a partir da lacuna deixada com a redução progressiva do Programa Mais Médicos. “É preciso de algo consistente que garanta a atenção à atenção primária, a proposta é que o programa se torne uma política pública longeva”, argumenta.

Em parceria com o Governo do Estado, o programa garante uma formação em Pós-Graduação latu sensu em Atenção Primária à Saúde (APS), com uma bolsa mensal no valor de R$ 11.865,00, custeada pelo Tesouro Municipal de Fortaleza.

*Com informações da repórter Alexia Vieira/Especial para O POVO