PUBLICIDADE
Fortaleza
Noticia

Feirantes da praça José de Alencar poderão mudar para novo endereço ainda em Setembro

Roberto Cláudio visitou na manhã desta quinta-feira, 5, o prédio que receberá os feirantes cadastrados da praça José de Alencar. O sorteio dos boxes está previsto para começar no dia 19 de setembro, quando os comerciantes já poderão fazer a mudança

13:40 | 05/09/2019
Prefeito Roberto Cláudio visitou, nesta quinta-feira, 5, o prédio que receberá os feirantes cadastrados da praça José de Alencar
Prefeito Roberto Cláudio visitou, nesta quinta-feira, 5, o prédio que receberá os feirantes cadastrados da praça José de Alencar(Foto: TATIANA FORTES)

Heloísa Alves Lima trabalha na feira da praça José de Alencar há 14 anos. A partir do dia 19 de setembro, no entanto, o endereço dela e de outros 400 ambulantes, aproximadamente, deverá mudar para o Feirão São Paulo, localizado no encontro da avenida Tristão Gonçalves com rua São Paulo. A obra foi visitada nesta quinta-feira, 5, pelo prefeito Roberto Cláudio. Junto e pelo secretário da Regional do Centro, Adail Fontenele, os dois conheceram o prédio de três andares para onde 360 feirantes serão remanejados. Ambulantes remanescentes serão encaminhados para o prédio do Beco da Poeira.

A obra custou à prefeitura R$ 200 mil, segundo o secretário. São 2.500m², três andares ligados por escadas cuja arquitetura lembra as escadas do Theatro José de Alencar, 360 boxes, sala de administração, elevadores, banheiros masculino/feminino/com acessibilidade e área de alimentação. A praça onde a feira fica atualmente passará por reforma. "A gente vai começar uma reforma, reconstruir a praça José de Alencar. Vamos redesenhar a praça no seu projeto de desenho original", garante Roberto Cláudio. A obra deverá durar cerca de 15 meses.

Vendedora de lanches, Heloísa acorda todos os dias às 4h da manhã para trabalhar. Vai de ônibus do bairro Bela Vista até o Centro e tem de carregar os materiais pesados também. Com a mudança, os comerciantes terão espaço para guardar seus produtos, que variam de comida a produtos eletrônicos. "Pelo que ele falou, com certeza aqui vai ser melhor do que lá. Lá você leva chuva, leva sol, está arriscado a levar um tiro", comenta.

Heloísa era uma dos poucos feirantes que estavam visitando a obra nesta manhã. O prefeito e o secretário garantiram, entretanto, que os ambulantes estão indo conhecer o espaço aos poucos. Roberto Cláudio ressaltou a participação de todos eles no processo de mudança para o novo local, apesar de "não ter como agradar todo mundo", como comentou em entrevista. Ainda não existe, segundo Heloísa, nenhum tipo de entidade representativa dos feirantes da praça - algo que também será mudado no novo lugar. A pretensão é criar uma associação para os novos permissionários.

Permissionário, inclusive, é o nome que os comerciantes passam a receber no Feirão São Paulo. "Na hora que você vira permissionário, você passar a ter estabilidade, segurança, deixa de pagar taxas informais. A gente vai formalizar isso com termo de convênio", explica o prefeito. O sorteio dos boxes deverá ocorrer a partir do dia 19 de setembro, data em que os permissionários já podem começar a se mudar. Os cadastrados na feira que não conseguirem ir para o novo endereço serão realocados para outros lugares como o Beco da Poeira, por exemplo.

Uma das preocupações de Heloísa é em relação às pessoas não cadastradas que trabalham na praça. Segundo ela, são muitos os vendedores informais, inclusive de comida, que vão à praça todos os dias. "É muita gente, a praça é lotada. Aqueles que não tem cadastro, não sei como vai ser. Se vão se inscrever aqui, se vão vir para cá ou não", desabafa. Ao O POVO, Roberto Cláudio informou que, recentemente, cerca de três meses, abriu um novo cadastramento para os feirantes da praça, a fim de incluir outros ambulantes. Mas, disse que não pode dar prioridade para quem não estava na praça há algum tempo.

Durante a visita, o prefeito também falou sobre a criação de um "micro crédito". "Aqui, conversando, surgiu uma ideia da gente garantir a quem precisar adaptar o mobiliário do espaço ou ampliar. A gente está planejando, é preciso se reunir com Adail [secretário], para estabelecer como nós faremos uma linha de crédito para quem estiver aqui e optar por fazer alguma mudança no seu boxe", disse RC. Segundo ele, já existe um fundo de investimento da prefeitura disponível para isto.