PUBLICIDADE
Fortaleza
Noticia

Prefeitura lança nova campanha de respeito aos pedestres, principais vítimas de morte no trânsito

A campanha "Respeite o pedestre. Respeite os limites de velocidade" tem apoio da Iniciativa Bloomberg de Segurança Viária Global

11:51 | 04/09/2019
Campanha destaca respeito aos pedestres e aos limites de velocidade (Foto: Luana Severo/O POVO)
Campanha destaca respeito aos pedestres e aos limites de velocidade (Foto: Luana Severo/O POVO)

A Prefeitura de Fortaleza lançou, nesta quarta-feira, 4, nova campanha educativa de respeito aos pedestres e aos limites de velocidade. Nos últimos três anos, pedestres e motociclistas foram as principais vítimas de morte no trânsito. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), uma a cada três mortes no trânsito é de responsabilidade do excesso de velocidade. A campanha "Respeite o pedestre. Respeite os limites de velocidade" tem apoio da Iniciativa Bloomberg de Segurança Viária Global. 

A Autarquia Municipal de Trânsito (AMC) e a Guarda Municipal realizarão abordagem educativa em diversos b

airros Capital, especialmente em lugares com grande concentração de travessia de pedestres e registro de acidentes. Além disso, a campanha será veiculada nas emissoras de TV, rádio, jornal impresso e redes sociais.

Até 2014, uma média anual de 370 mortes por acidentes de trânsito ocorriam em Fortaleza. Entre os anos de 2004 e 2018, 2.009 pedestres morreram na Capital. O número é equivalente a nove boeings 737 lotados.

Conforme pesquisa da Universidade Johns Hopkin, nos Estados Unidos, em parceria com a Universidade Federal do Ceará (UFC), um a cada cinco veículos excede o limite de velocidade nas ruas. Quando se trata de motociclistas, o número também é alarmante: um a cada três condutores desrespeita a legislação de trânsito.

Para o secretário executivo de Conservação e Serviços Públicos de Fortaleza, Luiz Alberto Saboia, o dado preocupa, já que evidencia a velocidade como maior ameaça à vida. Ainda conforme a OMS, conduzir veículos em velocidade elevada provoca efeito de afunilamento na visão periférica, prejudicando o campo visual do motorista e, consequentemente, aumentando chances de atropelamentos ou outros acidentes.

Lesões de acidentes de trânsito

De acordo com o médico e cirurgião do Instituto Doutor José Frota (IJF), Daniel Lima, vítimas que chegam à unidade sofrem com lesões nos órgãos internos do abdômen, crânio e rompimento de tecidos musculares e dos ossos. "Nos atropelamentos, a energia do impacto causa danos terríveis ao corpo humano e quanto maior a velocidade, mais grave o trauma, que muitas vezes leva à morte da vítima no local do acidente", alerta.

O cirurgião, inclusive, participa do vídeo da campanha. Com imagens de atropelamento envolvendo uma criança, Daniel Lima destaca que, nesse tipo de acidente, quando o veículo que atinge o pedestre está a 60 km/h, a chance de sobrevivência da vítima é de apenas 2%.

Com informações da repórter Luana Severo