PUBLICIDADE
Fortaleza
NOTÍCIA

Sargento da Polícia Militar é morto a tiros em assalto nesta madrugada

De acordo com informações da SSPDS, o sargento Alveni da Silva, de 49 anos, estava em sua moto na Estrada do Jatobá quando foi surpreendido por quatro homens em um veículo

12:43 | 14/07/2019
Alveni da Silva, sargento assassinado em Fortaleza nesta madrugada
Alveni da Silva, sargento assassinado em Fortaleza nesta madrugada(Foto: Arquivo Pessoal)

Durante um assalto, um sargento da Polícia Militar do Ceará (PMCE) reagiu à ação de quatro homens em um veículo e foi morto com dois tiros. O crime ocorreu na madrugada deste domingo, 14, no bairro Siqueira, em Fortaleza.

De acordo com informações da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), o sargento Alveni da Silva, de 49 anos, estava em sua moto na Estrada do Jatobá quando foi surpreendido por quatro homens em um veículo. Alveni reagiu à ação dos suspeitos e foi alvejado com dois tiros, um no abdômen e outro na cabeça. A arma do policial foi levada pelos criminosos. Conforme a SSPS, o sargento foi o único agente de segurança vítima de Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLI) em 2019.

A nota enviada pela SSPDS informou que composições da PM realizam buscas ininterruptas pelos suspeitos desde que o crime foi cometido. Equipes da 11ª delegacia do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), unidade responsável por investigar crimes contra agentes da segurança pública, também realizam diligências para capturar os envolvidos.

Carreira

O militar ingressou nas fileiras da Polícia Militar no dia 18 de outubro de 1993. Atualmente, estava lotado na na 1ª Companhia do Batalhão de Policiamento de Guarda Externa de Presídios (BPGEP). A SSPDS e todas as suas vinculadas, em especial a PMCE, demonstraram solidariedade com a família do policial.

Denúncias

A população pode ajudar os trabalhos de investigação da Polícia repassando informações que ajudem a identificar e localizar os suspeitos. Para isso, basta ligar para o disque denúncia da SSPDS pelo número 181 ou para o whatsApp do DHPP: (85) 99111.7498. O sigilo e o anonimato das denúncias é garantido.

Redação O POVO Online