PUBLICIDADE
Fortaleza
NOTÍCIA

Após morte de operário, obras no Aeroporto de Fortaleza estão paralisadas nesta quarta-feira

Funcionário realizava serviços para a nova via de taxiamento de aeronaves durante o acidente

10:25 | 10/07/2019
Aeroporto de Fortaleza está sendo ampliado
Aeroporto de Fortaleza está sendo ampliado(Foto: Alex Gomes - Especial para O POVO/Alex Gomes - Especial para O POVO)

Atualizada às 15h23min

As obras de reforma do Aeroporto Internacional de Fortaleza estão paralisadas nesta quarta-feira, 10, em razão da morte de um operário na noite dessa terça, 9. A Fraport, que gere o terminal, informou que o servidor da empresa Método/Passarelli realizava serviços para a nova via de taxiamento de aeronaves.

Funcinários da empresa estiveram no local mesmo com a paralisação. O POVO Online apurou que alguns deles não chegaram a ser informados sobre quando retornarão ao trabalho. "Não sei, só depois de segunda ordem", respondeu um deles. Outro foi enfático ao declarar que a suspensão dos trabalhos é "por causa do pesar".

Como a área estava isolada, não houve consequências da morte nas operações de aeronaves. Serviços de manutenção seguem normalmente. A Fraport lamenta o ocorrido e diz que irá colaborar com as investigações.

Em nota, o consórcio Método/Passarelli, responsável pelas obras do aeroporto, diz que "lamenta profundamente" o caso. A empresa informa ainda que está prestando todo o suporte para a família da vítima, apura as causas do acidente e está "colaborando com as autoridades competentes na investigação do caso". 

Na nota divulgada pelo consórcio é informado que a suspensão da obra foi apenas hoje. O POVO Online tentou contatar a assessoria da empresa, por telefone, para confirmar quando as atividades serão retomadas. As ligações não foram atendidas. 

A vítima foi identificada como Marciel de Andrade Pinho, 36 anos, e é natural de Crateús. O coordenador de fiscalização do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção de Estradas, Pavimentação e Obras de Terraplenagem em Geral no Estado do Ceará (Sintepav-CE), Archimedes Fortes, classificou o acidente como "fatalidade".

Conforme o coordenador do Sindepav-CE, a vítima trabalhava como operador de rolo e desceu do equipamento que estava para atender a um telefonema. "Ele estava no telefone justamente quando estava sendo descarregado o asfalto. O caçambeiro veio de ré, e ele no telefone não ouviu", conta. "As pessoas só se atentaram no local quando ouviram a pancada". A vítima morreu na hora.

Ainda conforme o sindicato, a empresa para qual ele trabalhava tomou todas as providências para o velório. Marciel de Andrade será enterrado em Tamboril. Ele era solteiro e, de acordo com funcionários que estavam no local, ele falava com a filha no telefone no momento do acidente.

Colaborou Germana Pinheiro

Redação O POVO Online