PUBLICIDADE
Fortaleza
NOTÍCIA

Cratera aberta no Pirambu aumenta e Defesa Civil avalia condições de residências vizinhas

Buraco surgiu em cruzamento no dia 14 de junho. Prefeitura diz que via será consertada até o fim do mês

11:53 | 02/07/2019
Duplex foi engolido em 14 de junho por cratera no bairro Pirambu, em Fortaleza
Duplex foi engolido em 14 de junho por cratera no bairro Pirambu, em Fortaleza(Foto: Germana Pinheiro / Rádio O POVO CBN)

Atualizada às 12h08min para acréscimo da resposta da Seinf

A cratera aberta no cruzamento das ruas Santa Inês e Álvaro de Alencar, no bairro Pirambu, aumentou. O buraco surgiu no dia 14 de junho, "engolindo" um imóvel. A partir desta terça-feira, 2, agentes da Defesa Civil do Município vistoriam mais residências no entorno do buraco.

O órgão ainda não sabe o número exato de casas a ser inspecionado com a nova dimensão da cratera. A densidade populacional e a disposição das moradias dificultam a contabilização, alega a Defesa. A expectativa é de que balanço da quantidade de novos afetados seja divulgado até esta quarta-feira, 3.

Na primeira vistoria, quatro residências foram interditadas. Duas casas já estavam bloqueadas e foram demolidas; outras duas tiveram de ser desocupadas. A Defesa Civil dá até o fim do mês para essas duas famílias retiradas receberem a ajuda do Programa Aluguel Social.

Foto do dia 17 de junho mostra como ficou o cruzamento após a abertura da cratera. Local não foi recuperado ainda e buraco só cresceu
Foto do dia 17 de junho mostra como ficou o cruzamento após a abertura da cratera. Local não foi recuperado ainda e buraco só cresceu (Foto: Tatiana Fortes)

Prejudicados

No emaranhado habitacional, próximo à cratera aberta, Ednir Santana, dona de casa e moradora há nove anos do Pirambu, abriu as portas da casa para a Rádio O POVO CBN. A mulher mostrou rachaduras na estrutura de compartimentos. Segundo ela, as brechas apareceram após o início das obras de recuperação do local.

Pelo medo de um desabamento, a família de Ednir tem evitado ir ao andar de cima da moradia. Agora, todos dormem no térreo da residência, na sala. Ela, o marido e o filho passam mais tempo fora da residência. De acordo com Ednir, a Defesa Civil foi à casa e fez a vistoria, mas não deu um retorno sobre a situação da estrutura.

À repórter Germana Pinheiro, moradores relataram a aparição de rachadura na estrutura das casas após inicio de obras para recuperar via prejudicada por cratera
À repórter Germana Pinheiro, moradores relataram a aparição de rachadura na estrutura das casas após inicio de obras para recuperar via prejudicada por cratera (Foto: Germana Pinheiro / Rádio O POVO CBN)

Obras

As obras no local começaram em 17 de junho, três dias após a cratera abrir. À época, a Secretaria da Infraestrutura de Fortaleza (Seinf) deu duas semanas como prazo para reparar, aterrar e colocar nova pavimentação na região afetada. A intervenção é realizada em conjunto com a Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece), já que problemas na tubulação da via teriam sido a causa do problema. 

A Cagece respondeu, em nota, que "equipes técnicas encontram-se no local dando apoio no trabalho de recuperação da via e monitorando as redes de água e esgoto. A companhia está empenhada, juntamente com a Prefeitura de Fortaleza, em solucionar a ocorrência, bem como em garantir o bom funcionamento dos serviços prestados na área".

Já a Seinf informou que "no momento, está sendo feita a desobstrução da galeria naquele trecho e a troca das manilhas danificadas". Conforme nota da pasta, "até o fim deste mês, a obra no cruzamento das ruas Santa Inês com Álvaro de Alencar será concluída".

Além disso, a secretaria afirmou que atua com a Cagece "na manutenção do sistema de drenagem e na rede de água e esgoto daquele trecho".

Ítalo Cosme