PUBLICIDADE
Fortaleza
NOTÍCIA

Moradores colocam TV no meio da rua com foto de prefeito para denunciar buracos no bairro

Aparelho já não está mais no local, ao contrário do problema que persiste. Prefeitura pede tempo para avaliar as condições da via

22:05 | 25/06/2019
Em forma de protesto, moradores colocaram no meio da pista uma mesa com uma TV em cima e foto do prefeito Roberto Cláudio pregada no aparelho
Em forma de protesto, moradores colocaram no meio da pista uma mesa com uma TV em cima e foto do prefeito Roberto Cláudio pregada no aparelho(Foto: Wanderson Trindade / Especial para O POVO)

Atualizada em 26/06/2019 às 17h13min

Esgotos a céu aberto, mau cheiro e muitos buracos. Esta é a situação das principais vias de acesso e saída do bairro Passaré. Na avenida Moura Matos, as condições do asfalto têm dificultado a circulação de veículos. Em protesto, moradores chegaram a colocar na pista uma TV com foto do prefeito Roberto Cláudio, alegando “esquecimento” do local por parte do poder público. Aparelho não está mais lá, ao contrário do problema que persiste.

Segundo o Anuário do Ceará 2018-2019, o bairro da Regional VI possui um dos piores indicadores sociais de Fortaleza, com o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) na classificação “muito baixo”.

Cotidianamente, tais parâmetros são refletidos diretamente na vida dos moradores, que encontram entre suas problemáticas a infraestrutura – ou a falta dela – nas vias do bairro. Ao transitar por elas, condutores precisam redobrar a atenção com as adversidades, mantendo especial cuidado para não danificar os veículos.

“Aqui é um lugar esquecido, que só tem buraco”, resume o morador Renato Silva. Motociclista, ele relata as dificuldades de pilotar pelo bairro o transporte de duas rodas. “Temos que fazer manutenção direto na moto e também ter muito cuidado para não cair dentro desse buracos que são verdadeiras crateras”, ressalta.

Dentro do Passaré há várias comunidades, como a que deu origem ao próprio bairro, há 32 anos: o Jardim União. Por lá, duas linhas de ônibus que levam o nome da comunidade atravessam o bairro, levando passageiros tanto para o Centro de Fortaleza quanto para o Terminal da Parangaba.

Para a líder comunitária Maria Elias da Cunha, nesse deslocamento por outros pontos da Cidade, os moradores começam a criar o sentimento de “frustração pelo abandono vivido”. “Eles esperam valorização do local onde moram e que sejam bem assistidos para poderem circular pelo bairro livremente. Mas até andar de bicicleta e andar a pé é difícil”, evidencia ela, que é conhecida na região como professora Mec.

“Imagine pegar um ônibus lotado de manhã cedo, sendo chacoalhado de um lado para outro. Ninguém gosta disso. Os moradores andam por outras vias, por outros bairros, e veem as coisas andarem bem, o que não acontece aqui. Então ficam revoltados”, discorre a professora, presidente da Sociedade Comunitária Habitacional do Jardim União. “Pagamos impostos e também somos cidadãos de Fortaleza”, prossegue.

“Não vamos dar mídia para o prefeito”

A avenida Moura Matos passa por um canal que, com as recentes chuvas, aumentou sua vazão e começou a transpassar por cima da via. Nesse trecho, que fica entre as comunidades Jardim União II e Riacho Doce, a deterioração da pista, que já ocorria, acelerou, deixando buracos. Com intuito de alertar condutores dos perigos daquele percurso, moradores sinalizaram os pontos mais críticos com galhos de árvores e pneus.

Sem mudanças na situação, houve aqueles que colocaram no meio da pista uma mesa com uma TV em cima. Pregaram ainda foto do prefeito Roberto Cláudio no aparelho, em forma de protesto. “Aquilo ali foi uma reivindicação para ver se alguém toma de conta do bairro. Uma TV quebrada significa que não vamos dar mídia para o prefeito, que não tem feito muita coisa pela periferia”, menciona professora Mec.

“Com as chuvas, as pistas daqui pioraram muito, mas esse já é um problema antigo do bairro. A gente anda por outros bairros e quando chega aqui é como se estivesse em uma montanha russa, com o sobe e desce e com o balanço dos ônibus. É horrível”, conta também a moradora Charliene Galdino.

Prefeitura “pede tempo”

O POVO Online entrou em contato às 13h45min desta terça-feira, 25, com a Secretaria de Conservação e Serviços Públicos (SCSP) para saber se a Prefeitura de Fortaleza tem conhecimento das condições da avenida Moura Matos, questionando ainda se há plano de melhoria direcionado para a via. Por volta das 16 horas, Por telefone, assessoria de comunicação "pediu tempo", pois a SCSP enviaria equipe ao local para fazer avaliação.

Na tarde desta quarta-feira, 26, a SCSP informou que neste semestre já foram realizados serviços de recuperação de drenagem e pavimentação em um trecho da Avenida dos Paroáras e que a via receberá nova ação de recuperação asfáltica. Conforme a nota, já na Avenida Moura Matos, serão realizados os serviços de desobstrução da galeria de drenagem existente, problema ocasionado pelo descarte irregular de resíduos na região, para depois iniciar a reforma de sarjeta e das calhas de drenagem, finalizando com a pavimentação asfáltica. Seguindo o cronograma de atividades, estes serviços têm previsão de início no mês de julho.

No trecho entre as comunidades Jardim União e Riacho Doce há sinalização da Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece), indicando bueiro que está aberto. Reportagem enviou email nesta noite indagando sobre qual serviços está sendo realizado e aguarda resposta.

Equipe do O POVO Online esteve no Passaré nesta tarde e verificou que homens da Prefeitura trabalhavam a poucos metros da avenida antes citada, na Avenida dos Paroáras. Ao longo desta última também foram constatados inúmeros buracos, assim como na rua Menor Jerônimo. Entre ambas, existe a circulação de ônibus das linhas Jardim União / Centro; Jardim União / Parangaba; e Passaré / Messejana.

Wanderson Trindade