PUBLICIDADE
Fortaleza
NOTÍCIA

Carga de celulares roubados no RS é apreendida em Fortaleza

Duas pessoas foram detidas. A carga apreendida no Ceará é avaliada pela Polícia em R$ 100 mil; os suspeitos alegam que compraram o material em São Paulo

19:10 | 17/05/2019
Carga de celulares roubados foi apreendida no Ceará.
Carga de celulares roubados foi apreendida no Ceará.(Foto: Divulgação/SSPDS)

A Polícia Civil do Ceará apreendeu na última quarta-feira, 15, carga de celulares que havia sido roubada em fevereiro deste ano no aeroporto Salgado Filho, em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul (RS). O material estava com um casal no bairro Quintino Cunha, em Fortaleza, onde estava sendo comercializado.

Os suspeitos presos foram identificados como Carlos Alexandre Moreira Almeida, de 38 anos, e Ana Paula Felix Oliveira, de 31 anos. Eles não tinham passagem pela Polícia. Os detalhes da ação foram repassados em coletiva de imprensa na tarde desta sexta-feira, 17.

Conforme o delegado Diego Barreto, titular da Delegacia de Roubos e Furtos de Veículos e Cargas (DRFVC), os agentes de segurança receberam informações que os objetos estavam sendo vendidos na Capital. Ao verificar a denúncia, encontraram o material, entraram em contato com a Delegacia de Roubos de Cargas do RS e constataram que eram os eletrônicos roubados.

Aos policiais, os suspeitos alegaram que compraram os celulares por R$ 40 mil, no estado de São Paulo. A carga é avaliada em R$ 100 mil. A Polícia estima que o casal já havia vendido cerca de 200 celulares.

Em fevereiro, quando a carga foi roubada, os criminosos renderam funcionários do aeroporto, pegaram o material no galpão do local e obrigaram o motorista a transportar os aparelhos.

Os agentes de segurança ainda investigam se a dupla integra uma quadrilha e não descartam a participação de outras pessoas. "Estamos tentando descobrir se trata de uma organização criminosa, quais os integrantes que enviaram a carga para cá e se existe mais celulares no mercado daqui", ressaltou Diego Barreto.

Ana Paula e Carlos Alexandre foram conduzidos à delegacia e autuados em flagrante por receptação qualificada.

Diego Barreto alertou que a população evite adquirir materiais de origem duvidosa. Ele ressalta que aparelhos com preço abaixo do valor de mercado ou sem nota fiscal podem ser produtos oriundos de transações ilícitas.

Israel Gomes