PUBLICIDADE
Fortaleza
NOTÍCIA

Em cinco meses de 2019, PRF já apreendeu quatro vezes mais maconha que todo 2018

Órgão conta com 400 agentes para trabalho de fiscalização das oito rodovias federais que cortam o Ceará

14:21 | 16/05/2019
Agentes da PRF após apreender 200 kg de maconha, fuzis e munição de grosso calibre no km 547, da BR-116, no município de Penaforte, em quatro de maio deste ano
Agentes da PRF após apreender 200 kg de maconha, fuzis e munição de grosso calibre no km 547, da BR-116, no município de Penaforte, em quatro de maio deste ano(Foto: Divulgação/ PRF)

A quantidade de maconha apreendida pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) nas oito BRs que cortam o estado do Ceará é quatro vezes maior se comparado os cinco primeiros meses deste ano ao total capturado em todo 2018. Enquanto em 2019 já foi retirado das rodovias 1.200 kg da droga, ano passado o total foi de 367kg. Também houve crescimento na apreensão de cocaína e skunk, derivado da maconha que possui odor mais forte e maior concentração de substâncias psicoativas.

A quantidade de coca retirada de circulação pelos agentes da PRF até maio deste ano foi de 304 kg enquanto nos 12 meses de 2018 o valor foi de 42 kg. Da substância skunk foram 48 kg apreendidos em 2019 - sem registro em 2018. Para tanto, a PRF conta com 400 policiais trabalhando nessa atividade de fiscalização.

Apesar do crescimento de apreensões, Maikel Bruno, recém empossado superintendente da PRF, destaca que a quantidade de agentes atende parcialmente as necessidades do órgão. “Com ações de gestão, de gerenciamento de pessoas e efetivo, com as diretrizes que são traçadas pelo Estado e pela nossa seção de operações, a gente consegue atender as demandas que são passadas nacionalmente e entregar um resultado de qualidade”, pontua.

Por outro lado, Bruno destaca o reforço de efetivo vindo de outras unidades do País e a qualificação dos profissionais atuantes no Ceará. “Aumentou nosso potencial de fiscalização e nosso alcance em todo o Estado. Nós conseguimos ter um trabalho mais efetivo e, paralelo a isso, os policiais vêm recebendo qualificação, com treinamento voltado para o combate à criminalidade; especialmente, contra o tráfico de entorpecentes”, registra.

Italo Cosme/ especial para O POVO