PUBLICIDADE
Fortaleza
15 anos

Adolescentes que vivem em abrigo ganham festa de debutante

A festa ocorreu em um buffet no Dionísio Torres, com a presença dos familiares e amigos dos jovens e foi promovida grupo Abraço de Criança. Adolescentes estavam em abrigo cujo muro caiu há 12 dias e, atualmente, estão espalhados em outras instituições da Capital

00:00 | 05/05/2019
Garotos da Casa de Abrigo que teve seu muro derrubado pelas chuvas ganharam festa de debutantes em Buffet de Fortaleza.
Garotos da Casa de Abrigo que teve seu muro derrubado pelas chuvas ganharam festa de debutantes em Buffet de Fortaleza. (Foto: Julio Caesar/Julio Caesar)

Eles puderam escolher o terno ou o vestido, a maquiagem, os acessórios. Tiveram também a oportunidade de definir a dança, a trilha sonora e de ver o sonho de alguns tornar-se um fato. Dezesseis adolescentes, oito meninos e oito meninas acolhidos pela Casa Abrigo tiveram, na tarde e noite deste domingo, 5, a chance de ver realizado o sonho de muitos jovens: ganhar a tradicional festa de 15 anos. E pouco importa se a década e meia já passou ou ainda vai chegar. Com idades entre 14 e 16 anos, eles foram recepcionados no Buffet Teka´s Maggy, no Dionísio Torres, com a festa de debutante.

“Essa festa aqui está mais do que eu podia imaginar. Tudo muito lindo. Sem brincadeira, é um sonho. Nunca nem imaginei fazer uma festa num lugar desse”, conta uma das jovem, de 14 anos. A coreografia, com música do cantor Ed Sheeran, foi repetida pelos corredores dos outras instituições para as quais os 69 jovens estavam abrigados desde o último dia 24 de abril.

Clique na imagem para abrir a galeria

A festa organizada pelo grupo Abraço de Criança, que há três anos apadrinha os acolhidos da Casa Abrigo. O centro de acolhimento recebe crianças de zero até, oficialmente, 12 anos - mas, atualmente, acolhe adolescentes que aguardam a decisão judicial. Localizado no bairro Pirambu, uma dos muros do centro desabou no último dia 24 de abril. Crianças e adolescentes foram transferidos para outras unidades.

Socorro França, titular da Secretaria Proteção Social, Justiça, Mulheres e Direitos Humanos (SPS), estava na festa e disse que sente muita alegria nessa inclusão. "Ela significa que somos todos iguais. Tanto perante a Deus, perante aos homens, perante às leis".

ANGÉLICA FEITOSA