PUBLICIDADE
Fortaleza
educação no trânsito

45% das vítimas no trânsito, motociclistas têm 1º centro de treinamento em Fortaleza

O projeto tem pretensão de atingir nove mil motociclistas e tem formação de quatro horas, com aulas teóricas e práticas

23:58 | 08/04/2019
Pilotos de moto são maioria das vítimas fatais 
no trânsito da Capital
Pilotos de moto são maioria das vítimas fatais no trânsito da Capital(Foto: Leonardo Maia/Especial para O POVO)

Um centro de treinamento para motociclistas, gerido pela Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC), foi inaugurado em Fortaleza nesta segunda-feira, 8. Localizada no bairro de Messejana, a iniciativa é inédita na Cidade e tem como objetivo a promoção de uma maior segurança viária, especialmente para os pilotos de moto, que representam 45,6% das mortes no trânsito da Capital, de acordo com o Relatório Preliminar de Vítimas Fatais no Trânsito de 2018, divulgado pela Prefeitura de Fortaleza.

Com a pretensão de impactar nove mil motociclistas por ano, o centro pode ser procurado por qualquer motociclista e contará com turmas nos três turnos do dia, dependendo da demanda. A formação, com aulas teóricas e práticas, contará com quatro horas de duração. Segundo o assessor técnico da AMC, André Luís, o foco de atuação será para as pessoas que fazem o uso do veículo na periferia, principalmente para as que usam a moto em seus deslocamentos diários.

“O motociclista é um dos grandes focos das ações de segurança viária da Prefeitura, precisamos ter maior atenção a todos que usam a moto como principal meio de mobilidade, tanto com finalidade pessoal como profissional. Nossa intenção, além de abrir o canal para que motociclistas nos procurem individualmente, é contatar empresas que trabalham com o motofrete, além de mototaxistas.”

A proposta da prefeitura é atuar por meio de dois convênios, com o Departamento Estadual de Trânsito (Detran) e uma concessionária de motos. Os motociclistas que tiverem suas carteiras suspensas pela recorrência de infrações serão encaminhados pelo Detran para fazer um curso de reciclagem no centro de treinamento.

A inauguração contou com a presença do prefeito Roberto Cláudio.
A inauguração contou com a presença do prefeito Roberto Cláudio. (Foto: Leonardo Maia/Especial para O POVO)

A parceria também acontece com a concessionária da Honda, que representa 90% das vendas de moto na cidade: a entrega daqueles que comprarem o veículo pela primeira vez será realizada no local, junto a orientações de segurança de agentes da AMC.

O prefeito Roberto Cláudio, presente na inauguração, falou do papel educacional da iniciativa, que se soma a campanhas educativas divulgadas nos meios de comunicação. “O centro ajudará a prevenir a causa de mortalidade e sequelas, principalmente entre homens jovens. É uma ação apenas complementar, não é ele que vai resolver", pontuou.

“É uma alternativa para o ensino precário nas autoescolas”, afirma especialistas

O surgimento do centro surge como uma alternativa ao ensino deficitário realizado em autoescolas para Dante Rosado, coordenador da Iniciativa Bloomberg de Segurança Viária Global em Fortaleza. “A pessoa recebe a habilitação e ainda tem uma série de vícios e deficiências, o centro surge como forma de complementar essa formação tão precária.”

O especialista ainda fala que outra medida que deve ser tomada de forma definitiva em Fortaleza é a política de readequação de velocidade, de acordo com a recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS), que recomenda que a velocidade máxima em vias urbanas seja de 50 km/h.

Em relação ao projeto-piloto  realizado no ano passado na avenida Leste-Oeste, ele considera que os resultados preliminares são bastantes positivos, com 80% de redução de atropelamentos e 50% de todos os tipos de acidente. A via é a primeira de Fortaleza que tem velocidade máxima em conformidade com a recomendação da OMS, de 50 km/h. Atualmente, a fiscalização é apenas educativa e as multas serão cobradas a partir de agosto deste ano.

Leonardo Maia