PUBLICIDADE
Fortaleza
LUZ NA INFÂNCIA

Operação nacional contra a pedofilia prende homem de 43 anos na Aldeota

O homem detido possuía imagens com teor pornográfico envolvendo crianças e adolescentes em seus aparelhos eletrônicos

22:22 | 28/03/2019
Nos aparelhos eletrônicos de um dos alvos da operação foram encontrados imagens com teor pornográfico envolvendo crianças e adolescentes.
Nos aparelhos eletrônicos de um dos alvos da operação foram encontrados imagens com teor pornográfico envolvendo crianças e adolescentes.(Foto: Divulgação/SSPDS)

Em cumprimento de mandados de busca e apreensão da quarta fase da operação Luz na Infância, a Polícia Civil do Estado (PCCE) prendeu mais um alvo da investigação. Capturado em flagrante, um homem de 43 anos foi autuado nos artigos 241 A e B do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), por compartilhar e armazenar conteúdo pornográfico envolvendo criança ou adolescente.

Um segundo alvo foi conduzido para a sede da Delegacia de Combate à Exploração da Criança e do Adolescente (Dceca), pois possuía munições variadas. O homem vai responder pela posse de munição de uso restrito.

A força-tarefa é coordenada pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública (MSP) e envolve Polícias Civis do Distrito Federal e dos outros 26 estados. A operação local foi coordenada pela Dceca.

No Ceará, 26 policiais civis e quatro peritos da Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce) participaram das ações para cumprir os mandados judiciais em quatro alvos localizados em Fortaleza. Nesses endereços, foram apreendidos discos rígidos, gabinete de computador, pen drives, notebooks, HD externos e aparelhos celulares.

O homem preso em flagrante tinha, em suas mídias, arquivos de imagem e vídeo com teor pornográfico envolvendo crianças e adolescentes. As investigações de seu envolvimento na atividade ilícita está em andamento na Dceca e aguarda a análise do material apreendido para dar continuidade aos trabalhos policiais.

Em um dos alvos, um estabelecimento comercial, a Polícia Civil identificou que o proprietário oferecia a senha de acesso à rede Wi-Fi para os clientes do local. O acesso ao conteúdo pornográfico da rede do ponto comercial está em análise.

A titular da Dceca, delegada Aline Moreira, alerta que quem compartilha a conexão de internet com outras pessoas, sejam donos de estabelecimentos ou usuários domésticos, para tomarem cuidado. “As pessoas compartilham achando que não vai surgir problema, mas há consequências. Se as pessoas que acessam aquela rede estiverem cometendo algum ilícito, quem vai ser investigado é o dono da linha”, adverte.

O alerta também é válido aos usuários de redes públicas de Wi-Fi ou quando o acesso é feito em redes de pessoas conhecidas.

Resultados da operação

Até agora, mais de 500 pessoas foram presas nos desdobramentos da operação Luz na Infância, a nível nacional. Destes, mais de 100 foram nesta quarta fase. Além do homem preso em flagrante na Aldeota, outros quatro mandados foram expedidos, em Fortaleza.

Com apenas seis meses de força-tarefa, 112 pessoas foram presas em flagrante e 16 mil arquivos foram apreendidos em 24 estados. À época, na Capital cearense os bairros Mondubim, Conjunto Ceará, Vila Ellery e Jóquei Clube foram alvos da operação. 

Na segunda fase, que durou apenas dois meses, houve 251 prisões, segundo o Ministério Extraordinário da Segurança Pública.

No Ceará, ocorreram cinco das mais 60 de detenções da terceira fase da operação, deflagrada em novembro de 2018. Quatro delas foram enquadradas em crime de estupro. Nessa etapa, a Argentina também mobilizou-se em torno da força-tarefa. Três meses antes, policiais argentinos visitaram o Brasil para trocar métodos e experiências.

Redação O POVO Online