PUBLICIDADE
Fortaleza
ACIDENTE DE MOTO

Família denuncia que paciente está há seis meses no IJF esperando cirurgias

A informação é de que estaria em falta o material necessário para os procedimentos; IJF diz que o caso é pontual

14:00 | 13/03/2019
Paciente espera por procedimentos de recuperação da perna há seis meses; IJF diz que caso é isolado e não há data para cirurgia
Paciente espera por procedimentos de recuperação da perna há seis meses; IJF diz que caso é isolado e não há data para cirurgia

Há seis meses, Loan Felipe de Souza, 30, está internado no Instituto Doutor José Frota (IJF) à espera de cirurgias para recuperação da perna esquerda.Na última data indicada para a realização do procedimento no qual ele precisava, 28 de fevereiro, faltava um perfurador. E a cirurgia foi novamente adiada, mas ainda sem nova data. A denúncia é de familiares do paciente. 

Loan está internado desde setembro do ano passado quando sofreu um acidente de moto, na avenida Augusto dos Anjos, enquanto saía com um amigo de uma lanchonete. A motocicleta foi atingida por um carro desgovernado. O amigo teve ferimentos leves. Loan fraturou a perna.

Na primeira semana internado, no início daquele mês,ele foi transferido para uma ala no particular Hospital Fernandes Távora, onde há leitos do Sistema Único de Saúde (SUS). Mas lá também havia falta de material e Loan não foi submetido à cirurgia que necessitava. Três semanas depois, quando o procedimento finalmente seria realizado, os médicos descobriram que a perna do paciente estava com necrose - quando há morte das células ou tecidos do organismo.

Loan, então, retornou ao IJF em 30 de setembro. Uma semana depois, passou por uma cirurgia plástica. Desde então, aguarda a cirurgia ortopédica.

"As primeiras informações que o hospital passou para a família eram que sempre na semana seguinte iriam realizar a cirurgia, e isso durou cerca de um mês. Logo depois, outra informação era que ele necessitava de uma prótese de titânio que estava em falta no hospital, e isso durou cerca dois meses", detalha a companheira do paciente, Livian Matos.

“Cerca de um mês atrás, a família recebeu a notícia de que a tíbia dele tinha colado sozinha e que ele apenas iria necessitar de uma cirurgia para realinhar a perna”, afirma Lívia. O procedimento seria no dia 28 de fevereiro, porém, não ocorreu. De acordo com os familiares, todas as quartas-feiras, o médico responsável passa pelo leito do paciente para dar um parecer sobre a situação. A expectativa é de que o profissional dê uma resposta positiva na manhã desta quarta-feira, 13, quando deve encontrar Loan.

Os sucessivos adiamentos dos procedimentos doem na mãe de Loan, Isaura Alvez. Ela e o pai do paciente,residentes no município de Piquet Carneiro, distante 339,1 km de Fortaleza, ainda estão gastando “mais do que ganham” para permanecerem na Capital esperando pela cirurgia.

Em nota, o IJF informou que o caso é "pontual" e que os procedimentos médicos "mais invasivos" ocorrem "dentro do tempo necessário". No entanto, o hospital não informa quando o procedimento cirúrgico de Loan será realizado.

Leia a nota completa do hospital: 

A Direção do Instituto Doutor José Frota (IJF) esclarece que o paciente Loan Felipe de Souza está sendo acompanhando, desde o seu acolhimento, por equipes médicas especializadas no tratamento de suas lesões e que os processos mais invasivos ocorrem dentro do tempo necessários para o restabelecimento das condições clínicas indispensáveis à realização segura dos procedimentos, evitando complicações e riscos desnecessários ao paciente. O hospital também esclarece que a causa do adiamento da cirurgia foi pontual e que as condições para esses procedimentos estão normalizadas e uma nova data será agendada para os próximos dias.

Italo Cosme/ especial para O POVO