PUBLICIDADE
Notícias
Mucuripe

Iate Clube pede "desculpas à sociedade e à natureza" pelo descarte de entulho no mar

Vice-comodoro da instituição também se posicionou sobre o caso, informando que o lixo despejado já está sendo retirado

17:57 | 06/02/2019

Após repercussão negativa nas redes sociais, o Iate Clube Fortaleza lançou pedido de desculpas pelo descarte de entulho no mar do Mucuripe, no último sábado, 2. No Instagram, o clube social lamentou o ocorrido, colocando-se à disposição para mais “esclarecimentos”. Vice-comodoro, Daniel Nottingham informou ainda que a instituição está promovendo a retirada do lixo despejado no local.

“O ocorrido havia sido percebido imediatamente de maneira que já realizávamos as medidas corretivas, quando o vídeo começou a ser divulgado nas mídias sociais. Da mesma forma, proativamente, temos assumido nossas responsabilidades diante dos órgãos fiscalizadores competentes e reafirmamos nosso compromisso em minimizar os danos causados e continuar na promoção de ações de responsabilidade social e ambiental”, escreveu o perfil oficial do clube.

 
 
 
Visualizar esta foto no Instagram.
 
 

Nota Oficial: O Iate Clube de Fortaleza reconhece e lamenta o ocorrido no dia 02 de fevereiro, registrado e amplamente divulgado na mídia. Esclarecemos ao público que o ocorrido havia sido percebido imediatamente de maneira que já realizávamos as medidas corretivas, quando o vídeo começou a ser divulgado nas mídias sociais. Da mesma forma, proativamente, temos assumido nossas responsabilidades diante dos órgãos fiscalizadores competentes e reafirmamos nosso compromisso em minimizar os danos causados e continuar na promoção de ações de responsabilidade social e ambiental. Lamentamos mais uma vez o ocorrido, pedindo desculpas à população e nos comprometemos ainda a não cometer o mesmo erro e nos colocamos à disposição para maiores esclarecimentos, de forma transparente e responsável.

Uma publicação compartilhada por Iate Clube Fortaleza (@iateclubefortaleza.oficial) em

No domingo, 3, o setor jurídico do local comunicou que um de seus sócios teria ordenado o despejo, supostamente para fortalecer o paredão de pedras que contém o mar. No dia seguinte, a Agência de Fiscalização de Fortaleza (Agefis) esteve no local e autuou o estabelecimento em R$ 2.861,23, pelo descarte de entulho e pela realização de obra não autorizada pelo Município.

De acordo o vice-comodoro do Iate Clube, ações que visam “minimizar os danos ambientais causados” já estão em andamento. “Afirmo ainda que os gestores do clube reconhecem a fatalidade e estão arcando com as consequências, de forma que as portas estão abertas para que todos possam averiguar pessoalmente a situação”, comentou o militar em vídeo no Instagram compartilhado pelo repórter do O POVO Demitri Túlio.

“Para quem não teve a oportunidade de visitar o clube, vale deixar claro que, apesar do ocorrido (e uma coisa não justifica a outra), o clube realiza diversas ações ambientais, desenvolve projetos sociais, culturais e educacionais que são maiores e mais significativos que o ocorrido (isso não exime o clube do erro)”, complementou.

Redação O POVO Online