PUBLICIDADE
Notícias
saúde na capital

133 profissionais da rede de saúde mental devem tomar posse até o fim do semestre, diz RC

Em fase de finalização, o certame é o primeiro da história da rede de saúde mental de Fortaleza. Psiquiatras, psicólogos e assistentes sociais estão entre os cargos

20:48 | 05/02/2019
Roberto Cláudio participou do inicio dos trabalhos na Câmara Municipal de Fortaleza em 2019 (Foto: Fábio Lima/O POVO)
Roberto Cláudio participou do inicio dos trabalhos na Câmara Municipal de Fortaleza em 2019 (Foto: Fábio Lima/O POVO)

O prefeito Roberto Cláudio (PDT) anunciou, na manhã desta terça-feira, 5, a convocação de novos profissionais para a Rede de Atenção à Saúde Mental de Fortaleza. A chamada deve acontecer até o fim do semestre, segundo o chefe do Executivo Municipal informou na primeira sessão da Câmara Municipal de Fortaleza de 2019. Concurso foi aberto em julho do ano passado e prevê 133 cargos.  

Em fase de finalização, esse certame é o primeiro da história da rede de saúde mental da Capital. "Até maio ou junho daremos posse a psiquiatras, clínicos, psicólogos, enfermeiras e assistentes sociais. Garantiremos psiquiatras em todos os Centros de Atenção Psicossocial (Caps) de Fortaleza", anunciou RC.

Outra prioridade, além da contratação de novos profissionais, é garantir o estoque de medicamentos para pessoas com transtornos mentais e dependentes químicos. O anúncio veio em meio a fala sobre a situação da saúde mental na gestão municipal. De acordo com o prefeito, em seu primeiro mandato, não houve avanços significativos no quesito. Até abril, a prefeitura deve inaugurar oito Caps de atendimento 24 horas.

"Recentemente, inauguramos um Caps 24 horas no Cristo Redentor e vamos continuar a requalificação dos centros já existentes", pontuou Roberto Cláudio, que também anunciou, para o próximo ano, a criação de um Caps voltado ao público infantil.

Novas Unidades Básicas de Saúde

Na ocasião, Roberto Cláudio também divulgou a abertura de três novas unidades de atenção primária na rede de Unidade Básica de Saúde (UBS). Elas estão localizadas nos bairros Jangurussu, Mondubim e Conjunto Marcos Freire.

"Essas três somam-se a outras 19 que já tinham sido abertas. Em seis anos de gestão, já abrimos 22 unidades básicas de saúde, mais do que duplicando o programa de saúde da família", afirmou. Duas novas UBSs já estão em construção no Pici e na Parangaba. As que já estão em funcionamento passarão por reformas, conforme a necessidade.

Um exemplo é a do Pirambu, que está "praticamente toda sendo reconstruída", segundo Roberto Cláudio. Para março, uma UBS será implantada na localidade de Goiabeiras, perto da Barra do Ceará.

Matheus Facundo

com informações da repórter Alexia Vieira